E qual é a sua prioridade?

E qual é a sua prioridade?

Atualizado: Sábado, 5 Outubro de 2013 as 9:18

ocupadoO tema acima desperta a atenção. Não por ser extravagante, mas por ser muito comum. Querendo ou não, temos de lidar com ele todos os dias, concorda? Dito isso, gostaria de iniciar este texto transcrevendo uma história verídica contada por um importante escritor cristão, o pastor Getz:
 
Enquanto lia um artigo da revista Sports Illustrated intitulado “Colocando a Casa em Ordem”, fiquei profundamente comovido com os comentários de Bill McCartney sobre o motivo de ter-se demitido como técnico de futebol da Universidade do Colorado – numa época de sua vida em que se encontrava no auge de sua carreira profissional. A explicação de Bill para essa decisão refletiu honestidade, integridade, humildade e coragem. Suas declarações demonstram também o que significa tornar-se um homem de Deus. No início do artigo, os autores (Richard Hoffer e Shelley Smith) resumiram a razão dada por Bill para sua decisão: “Ele está saindo para dedicar tempo à esposa Lindy, de 32 anos e rejeita todas as outras explicações”.[1]
 
Eis aí um excelente exemplo de um homem que soube dar prioridade a algo, de fato, importante: o matrimônio. Bill McCartney não priorizou o Status que possuía nem o dinheiro que ganhava. Em vez disso, deu uma grande prova de amor à sua esposa Lindy. Tendo-se deparado com este intrigante relato, reflita: “O que é prioridade para você?”. É importante pensar a respeito. A propósito, a sua vida depende, até certo ponto, de suas decisões. Falando nisso, a vida é curta e o tempo está correndo. Sábios serão os que derem crédito às palavras ricas em sabedoria da Escritura: Tudo quanto te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças, porque na sepultura, para onde tu vais, não há obra, nem indústria, nem ciência, nem sabedoria alguma (Ec 9:10).
 
Os grandes homens da história se desgastaram e gastaram muito de seu precioso tempo naquilo que criam ser relevante para a humanidade. Grandes descobertas científicas não surgem da noite para o dia, demandam trabalho árduo, esforço dobrado, muita queima de neurônios. Mas no mundo moderno do qual fazemos parte, isso tem sido uma realidade de poucos. Se gasta muito tempo, mas de forma incorreta. Dá-se muita prioridade àquilo que não é intelectual nem espiritualmente relevante. A indústria do entretenimento pega pesado e se não tivermos cuidado, poderemos ser dominados por ela. Neste caso, a virtude da moderação pode ajudar e muito. A pessoa moderada sabe dividir o tempo; ela entende que tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu. (Ec 3:1)
 
Quem bem falou de moderação foi Paulo. Disse ele: Seja a vossa moderação conhecida de todos os homens. Perto está o Senhor (Fp 4:5). Assim fica fácil estabelecer e seguir as prioridades relevantes. Mas a pergunta que não quer calar é: “O que, de fato, é mais relevante como prioridade?”. Biblicamente falando, não é o dinheiro. Caso contrário Jesus não teria dito ao jovem rico: [...] vai, vende tudo o que tens, dá-o aos pobres e terás um tesouro no céu... (Mc 10:21); também não é o prestígio ou a fama, pois, que adiantará ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?   (Mt 16:26a); Poderia ser a família, certo? Mas acredite, não é! Como afirmou Jesus: Quem ama seu pai ou sua mãe mais do que a mim, não é digno de mim (Mt 10:37a). Portanto, não há nada mais relevante como prioridade do que a pessoa de Cristo e tudo o que diz respeito às coisas dele. Após mandar o jovem rico doar as suas posses, disse-lhe: vem e segue-me (Mt 19:21). Jesus é o único motivo pelo qual fazemos bem em renunciar as demais coisas.
 
Há, pelo menos, duas razões simples para encararmos Jesus como prioridade. Em primeiro lugar, a sua divindade. Como escreveu João: ...o Verbo era Deus (Jo 1:1). Por ser Deus, Cristo é também o criador do mundo, sendo que nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos ou soberanias, poderes ou autoridades; todas as coisas foram criadas por ele e para ele (Cl 1:16 – grifo meu). Portanto, merece a adoração e a primazia. Em segundo lugar, a sua encarnação: E o Verbo se fez carne e habitou entre nós (Jo 1:14a). Cristo se tornou homem, de carne e osso, como você e eu. Como tal, ele morreu em nosso favor (Rm 5:6). Em outras palavras, ele mesmo fez de nós a sua prioridade. Ele nos amou primeiro a ponto de se rebaixar ao nosso nível mortal. Como não priorizar a quem tanto fez por nós? Só mesmo alguém possuído pelo cúmulo da ingratidão não pensaria assim.
 
Pois bem, volto à pergunta/título deste texto: “Qual é a sua prioridade?”. Esta pergunta só você poderá responder. Independentemente da resposta, porém, Cristo, e somente ele, deve ser prioridade em nossa vida. Não devemos trocá-lo por nenhum valor financeiro, ou por fama, ou por prestígio. Não devemos abandoná-lo por nenhum prazer deste mundo. Juntar tesouros na terra “é fria” (Mt 6:19). Por ser Jesus a minha prioridade, não devo permitir, em hipótese alguma, que o meu cônjuge, filhos, pais, irmãos ou amigos me impeçam de segui-lo. Quem tem Jesus, nada tem a perder. Quem o prioriza, jamais se arrepende. No tocante à isto, que tal terminarmos este texto com as palavras inspiradas de Paulo?: ...porque eu sei em quem tenho crido e estou certo de que é poderoso para guardar o meu depósito até àquele Dia. (1Tm 1:12)
 
 
- Jailton Sousa Silva
via dentrodabiblia.blogspot.com.br
 

veja também