Eclesiastes, sugestões e mistérios

Eclesiastes, sugestões e mistérios

Atualizado: Sexta-feira, 29 Abril de 2011 as 12:34

Texto base:  Eclesiastes 1:9

UM NOVO ALTAR AO SENHOR.

Eclesiastes foi escrito com uma linguagem hebraica do século III antes de Cristo, num período próximo ao ano 250 a.C, pois muitos de seus textos fazem parte da SEPTUAGINTA, a tradução grega do texto hebraico.

Como Salomão viveu antes disso, alguns historiadores  remetem sua tradução a algum sábio que tivesse os relatos de Salomão, mas Luiz Felipe Pondé, a maior autoridade teológica dos livros poéticos, assume uma confissão que ultrapassa qualquer explicação, ele diz que quem escreveu o Eclesiastes foi Deus.

O autor se identifica pelo nome de Qohelet, que significa: aquele que fala perante uma ekklesia, de onde vem o nome Eclesiastes. A tradução de seu nome seria: O PREGADOR.

O assunto central do livro é a expressão hebraica: havel havalim, ou a expressão grega vanitas  vanitatum, VAIDADE DE VAIDADES.

No hebraico não há superlativos: apressado: apressadíssimo - vaidoso: vaidosíssimo, quando se quer supervalorizar uma palavra, ela é repetida. Seja pois a sua palavra: sim sim, não não.

Eclesiastes se propõe a fazer uma análise da vida, nós também fazemos essa tentativa, só que o fazemos usando chavões, e não uma reflexão profunda. Chavões como: Se vamos explicar um desemprego dizemos: Deus fecha uma janela, mas abre uma porta.

Se vamos tentar explicar o inexplicável dizemos: Deus escreve certo por linhas tortas.

Se vamos consolar o inconsolável dizemos: Deus sabe o que faz.

Mas quando isso acontece com a gente, o discurso é outro, dizemos: O que fiz pra merecer isto?

Porque foi acontecer justamente comigo? Isso não é justo.

Até que chega uma pessoa para quem a nossa vida é a vida do outro e diz: Deus fecha uma janela mas abre uma porta.  - Deus escreve certo por linhas tortas.  - Deus  sabe o que faz.

Aí chega a nossa vez de descobrir que isso ajuda muito pouco.

Mas por 35 vezes o autor de Eclesiastes  fala disso como uma vaidadíssima.

As três principais definições de Vaidade são:

VAIDADE – transitoriedade, algo passageiro efêmero. (BOLHA DE SABÃO)

VAIDADE - Fútil, sem sentido – Uma criança que morre no ventre da mãe.

VAIDADE - Algo incompreensivo, tem um sentido, porém inexplicável (saudade).

O PREGADOR ainda diz: Eclesiastes 1:9 - Não há nada novo debaixo do sol.

Uma tradução melhor diria NADA NOVO AO MEIO DIA. Ou no meio da vida.

Chegamos então onde queríamos, seis  sugestões para  se levantar um novo altar ao Senhor, segundo os ensinos do PREGADOR em Eclesiastes.

1ª sugestão: VIVA FOCADAMENTE, COMO SE FOSSE O ÚLTIMO DIA A SER VIVIDO.

Não entendemos que a vida é o bem maior e temos trocado vida por qualquer coisa.

Trocamos vida por salário, e o pior, por pouco salário. Trocamos vida por dormir mais que o necessário. Trocamos vida sem indignar-se numa fila interminável de banco.

Vocês sabem por que as empresas têm  Office boy? Porque adolescente é rico em tempo e não faz questão dele.

Porque os idosos não enfrentam fila? Porque são pobres em tempo.

Trocamos tempo por emburramento, por mau humor, por ressentimento...

A vida é muito preciosa, pena que só vamos descobrir o quanto quando não houver mais tempo.

2ª sugestão: NÃO COISIFIQUE AS PESSOAS.

Deus é o Deus que criou o Universo infinito, criou as estrelas e os sóis, criou os mares e oceanos, criou o planeta terra, mas se faz ser lembrado somente como o Deus de Abraão, Isaque e Jacó.

Na hora de se identificar com sua criação, Ele se identifica com o homem.

Quando Ele fala de coisas ele as chama pelo nome Salmo 147:4, ou seja, até as estrelas Ele as singulariza.

Não devemos ser exclusivistas, mas devemos ser e tratar as pessoas como singulares.

3ª sugestão: PRESTE ATENÇÃO NAS SINGULARIDADES.

Uma coisa é dizer que foi a uma praia com algumas pessoas, outra coisa é dizer que foi à praia com a pessoa amada.

Todos os dias vemos crianças nascendo, para um médico que faz um ultrassom é apenas uma bolinha de carne com um coraçãozinho batendo dentro, mas quando se trata do seu filho, isso faz toda a diferença.

A generalidade deixa a vida em preto e branco, a singularidade traz um colorido todo especial.

Somos adoradores de Deus, quando enxergamos a vida como Deus a enxerga, singular, pessoal, intransferível.

Nunca adoraremos a Deus acompanhado de muitos, mas sempre o adoraremos quando nos tornamos singulares para Ele.

4ª sugestão: VIVA APRECIANDO AS TRANSFORMAÇÕES.

Bem aventurado os flexíveis, porque eles não quebrarão.

É possível entediar-se olhando para um ursinho de pelúcia, mas é impossível olhando para um Urso de verdade, um Urso vivo.

Heráclito de Éfeso disse: “Ninguém se banha duas vezes no mesmo rio”, até porque as águas do rio fluem.

O poeta brasileiro Lulu Santos disse:

“Nada do que foi será de novo do jeito que já foi um dia, tudo passa, tudo sempre passará.

“A vida vem em ondas como o mar, num indo e vindo infinito.”

Ninguém morre como nasceu.

Muitos dizem: estou casado com a mesma mulher a tantos anos.

Está enganado, a mulher com quem você vive nunca foi a mesma desde que você se casou com ela.

Aprendi que no casamento há três entidades: a mulher, o homem e o relacionamento.

Quando as coisas vão mal, muita gente pensa que vai resolver mudando a  mulher, ou mudando o marido, quando seria suficiente mudar de relacionamento.

5ª sugestão: PRESTE ATENÇÃO NA INSACIABILIDADE.

A insaciabilidade saudável é a capacidade de fazer sempre o que sempre fizemos, como se fizéssemos pela primeira vez.

Cuidado com a psicoadaptação, ela tira a beleza da vida, ela tira o inusitado, o novo, tira do homem o desejo da procura de Deus, torna o homem frio e acomodado.

A insaciabilidade não, ela gera o inconformismo, gera o desejo da mudança, o anseio pelo suprimento. Assim como cada alimento é para aquele momento, cada momento tem que ser vivido na sua singularidade.

Comer o dobro no almoço, não vai te saciar para o almoço do outro dia.

Tomar um banho num dia de calor fará com que você se refresque somente  naquele momento.

Amanhã, se fizer calor, tem que haver outro banho, somente a lembrança do banho de hoje não refrescará nosso corpo.

O que a insaciabilidade significará em nossa vida? Que fomos feitos pra viver um dia de cada vez, mas não nos contentarmos pela lembrança do dia de ontem, pois o hoje tem seu apelo para nós, tem uma nova experiência para ser vivida.

Isso quer dizer que para nós hoje, a nossa vida deve ter a existência de um dia.

Pesquisa Norte Americana comprova que o homem até os 40 anos, vive:

60% pensando no futuro, 35% lembrando do passado e apenas 5% pensando no presente.

Viver o presente é o grande segredo da felicidade, pois ela não é o fim, ela é o durante.

MÚSICA – Eu igual a toda meninada, quantas travessuras eu fazia, jogos de botões pela calçada, eu era feliz e não sabia.

6ª sugestão para se levantar um novo altar ao Senhor - NUNCA SE ESQUEÇA DA GRATIDÃO.

A gratidão nos faz reconhecer que, se para entrar no céu temos que entrar sozinhos, para chegar lá precisamos estar sempre acompanhados.

Moises Romero   e sua esposa Cristina Romero são pastores do Ministério Shalom. Uma igreja nova, mas que tem feito a diferença na vida de centenas de pessoas, na cidade de Anápolis – GO. A formação teológica do pastor é auto-didática, de profundas pesquisas in loco em literatura e cultura de Israel. Tem como títulos acadêmicos: Publicidade com pós graduação em marketing Empresarial, Direito Civil, pós graduação em Estratégia Política pela ESG.  

veja também