Editora Ultimato muda sua identidade visual

Editora Ultimato muda sua identidade visual

Atualizado: Segunda-feira, 10 Janeiro de 2011 as 11:51

Quando a revista Ultimato comemorou 40 anos, em julho de 2008, era nosso objetivo presentar uma nova identidade visual, o que, por vários motivos, não foi possível. Agora, com alegria, damos boas-vindas a 2011 de cara nova!

Ultimato começou como um tabloide, cuja marca vinha acompanhada de uma cruz do lado esquerdo (1968 a 1970). Em 1971, a primeira alteração. Depois, em 1976, quando o jornal se tornou revista, a marca sofreu sua maior mudança. Desde então, houve apenas ligeiras alterações. Em 1993, teve início a publicação de livros pela Editora Ultimato. O atual logo, criado pela designer gráfico Sonia Couto, é substituído agora, depois de 11 anos.

Desde a primeira edição, o texto de Isaías 55.6 acompanha a marca Ultimato. É possível que nem todos os leitores conheçam a origem do nome Ultimato. Confira um trecho do Diário Íntimo de Ultimato em que o diretor redator conta esta história: Dezembro de 1967 (Barbacena, MG) – Eufórico por ter conseguido, com a bênção de Deus, o primeiro programa radiofônico evangélico na história de Barbacena, dirijo-me à Rádio Correio da Serra para dar início a esse programa. O Deputado Andradinha me chama à parte e diz que teria de voltar atrás na concessão do horário porque havia recebido um ultimato do padre Hilário: se os protestantes entrassem, ele deixaria de apresentar o programa católico. Impressionado com a força de um ultimato e lembrandome das palavras que estão gravadas na parede externa de nosso templo – “Buscai o Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto” (Is 55.6) –, entendo que o nome do jornal pode muito bem ser Ultimato.Perco o programa de rádio,mas ganho o nome do jornal.

O versículo se mantém com a nova marca. Ao lado dele, há outro texto muito caro a nós e que traduz o que fazemos no dia-a-dia. A verdade de que Deus, em Cristo, reconciliou e continua reconciliando todas as coisas e nos confiou a tarefa da reconciliação (2Co 5.18-19; Cl 1.20) nos orienta a direção e nos encoraja na caminhada.

A frase "Deus, em Cristo, reconciliando consigo todas as coisas" passa a fazer parte da nossa marca e será usada em peças institucionais da Editora. Foi neste texto e numa lista com mais de quarenta expressões que traduzem valores e ações da organização (listadas pela equipe de colaboradores e pelos leitores) que Cláudio Souto e sua equipe se basearam para desenvolver o símbolo e a nova identidade visual.

Souto Crescimento de Marca está completando agora 10 anos de existência. Cláudio Souto, proprietário da empresa, membro da Assembléia de Deus, visitou a sede da Editora Ultimato, em Viçosa, MG, para nos apresentar a nova identidade.

Por que uma nova marca? Em parte para reafirmar a imagem construída ao longo destes 43 anos. E em parte para renovar a imagem, dando corpo e visibilidade ao que somos hoje, atualizando para nós mesmos e para nossos leitores o que Ultimato representa.

Somos mais do que revista, mais do que livros, mais do que um portal, mais do que parcerias. Ultimato é ponto de encontro — de reflexão e de iniciativas. A expansão pela mídia eletrônica é uma das faces do crescimento, da diversificação e do relacionamento com tantos provedores que também celebram o conteúdo bíblico. O desenvolvimento de linhas editoriais (na revista e nos livros) e de parcerias com temáticas relacionadas a criança em risco, ação social, missões, meio ambiente, evangelização transparoquial, unidade da igreja, missão integral, artes, entre outras, é outra face. Também internamente

passamos por um período de mudança estrutural.

O nosso leitor tem parte neste processo. Os comentários, as apreciações, as demandas, as críticas — por meio de cartas, e-mails, telefonemas, comentários feitos no site e nos outros canais, respostas dadas às nossas pesquisas — e, especialmente, a lealdade dos leitores têm contribuído (e acelerado) para mudanças.

Uma de nossas tarefas no processo de reestruturação interna da editora é descrever o que pretendemos ser em 2018, quando vamos celebrar 50 anos. Sabemos o que queremos: continuar anunciando a boa nova que nunca fica velha, de que, em Cristo, Deus vai reconciliar todas as coisas! Continuamos contando com você!

veja também