Educação adventista se posiciona contra a pedofilia

Educação adventista se posiciona contra a pedofilia

Atualizado: Terça-feira, 3 Agosto de 2010 as 3:11

Os professores e funcionários das escolas adventistas da Associação Central Paranaense estiveram reunidos na última terça-feira, 27 de julho, para uma palestra sobre pedofilia. O evento faz parte do projeto Educação Solidária, Quebrando o Silêncio, que em suas ações traz campanhas contra a violência infantil e a violência contra a mulher e o idoso.

A palestra foi apresentada pela Sargento Tania Mara Abrão Guerreiro, licenciada em pedagogia e educadora social do PROERD (Programa Educacional de Resistência as Drogas e à Violência). Guerreiro atua há 29 anos no serviço militar e tem 27 anos de experiência contra a pedofilia e realiza diversos trabalhos voluntários em defesa do menor e do adolescente.

O foco da palestra foi a conscientização de que a pedofilia é um problema de todos. Para a sargento, é dever de cada cidadão combater esse mal que tem vitimado crianças em números alarmantes durante anos.

Atualmente, a pedofilia não está tipificada em lei. Para tanto, a Sargento Guerreiro tem viabilizado em todas as suas palestras um abaixo assinado solicitando à Câmara e ao Senado Federal que insiram em texto do Código Penal Brasileiro o crime de pedofilia como crime hediondo prescrito pela LEI 8.072/90.  Para isso é necessário coletar um milhão de assinaturas e a Educação Adventista da Região Central do Paraná é apoiadora da causa. Quem tiver interesse em colaborar com o projeto, encontra a lista de assinaturas nas escolas adventistas.

Colaborou: Acatiane Matos Pimentel, Secretária Rede de Educação Adventista Associação Central Paranaense.

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também