Educadores Adventistas iniciam Jornada Espiritual

Educadores Adventistas iniciam Jornada Espiritual

Atualizado: Sexta-feira, 15 Abril de 2011 as 11:12

Durante o Jornal Nacional de 13 de abril, a matéria que repercutiu o caso da tragédia na escola de Realengo no Rio de Janeiro ressaltou a importância da esperança. Ter esperança significa muito nos dias atuais. É por isso que, além dos conteúdos escolares, os professores da rede educacional adventista, conhecidos como “Educadores da Esperança”, também têm a missão de ensinar valores éticos e princípios cristãos aos seus alunos. E para capacitá-los, o departamento de Educação da Associação Baixo Amazonas (ABA) lançou nos dias 8 e 9 de abril, o projeto Jornada Espiritual. Os professores foram incentivados a ter comunhão com Deus por meio da Bíblia e da oração nas primeiras horas do dia, em uma jornada de 40 dias.

Segundo Lígia Simplício, líder de Educação da Igreja para a região norte brasileira, o objetivo do evento “é convidar nossos professores a ter realmente uma devoção pessoal, preparando-os para os desafios do dia-a-dia”. O encontro reuniu 450 pessoas entre professores, administradores e funcionários no auditório do Instituto Adventista Grão-Pará (IAGP).

Na ocasião, o pastor Jin Galvão, líder de mordomia da Associação, falou aos presentes sobre a comunhão com Deus. No sábado pela manhã Dr. Heraldo Lopez, professor no Seminário de Teologia da FAAMA, motivou os professores a buscar o Espírito Santo. “O Espírito Santo é quem dá o desenvolvimento da vida espiritual. Precisamos dEle ou não suportaremos os eventos finais”, alertou. Em seguida, o pastor João Batista explicou a importância do Seminário de Enriquecimento Espiritual.

Durante o evento também foram apresentadas as datas dos principais projetos espirituais que devem ser realizados durante o ano envolvendo pais e alunos. A coordenadora pedagógica da ABA, professora Marilda Mota, falou sobre a importância do comprometimento de toda a equipe para o sucesso dos projetos espirituais. “A nossa responsabilidade é prepará-los para serem bons profissionais e cidadãos do céu e esse ensino ocorre em todo contexto da escola”.

Para a professora Michele Freitas que dá aula de artes na Escola Adventista de Icoaraci, o evento apresentou uma proposta inovadora: “Eu não sou adventista por isso não conhecia o projeto, aceitei o desafio porque gostei muito da proposta dessa jornada. Pretendo conhecer mais. É sempre bom estar pertinho de Deus”, concluiu Michele

veja também