Em coluna Ancelmo Gois comentou a postura do Pr. Silas Malafaia em relação a Rede Globo

Malafaia responde comentário de jornalista do ‘O Globo’

Atualizado: Quinta-feira, 2 Fevereiro de 2012 as 11:47

Na coluna de Ancelmo Gois desta segunda-feira, ao fazer o comentário acerca da postura do Pr. Silas Malafaia em relação ao lixo moral da Rede Globo, chamado “Big Brother”, o jornalista de “O GLOBO” destilou todo seu preconceito contra os evangélicos com uma simples declaração em sua coluna: “Silas Malafaia, o telepastor que abriu guerra contra os gays ao se declarar homofóbico,…” mediante a esta colocação, o Pr. Silas comenta:

 

“Sempre tive admiração por Ancelmo Gois conseguir dar uma notícia de maneira
resumida e com inteligência fazer os leitores entenderem suas matérias. Aprendi a respeitar as preferências das pessoas, se um jornalista gosta de gay, e não gosta de evangélicos ou de pastores, mas fiquei de boca aberta com o comentário de um jornalista deste quilate ao fazer uma declaração tão preconceituosa e absurda como esta. Nunca disse, e muito menos sou homofóbico. Ancelmo Gois está desafiado a provar em qualquer instância que ele quiser, quando que eu fui conivente com violência contra gays. Porque homofobia é uma aversão ao homossexual, desejando agredi-lo ou até eliminá-lo. Quando foi que eu fiz isso? É um absurdo rotular uma pessoa como doente, porque homofobia é doença classificada na psiquiatria.
A partir do comentário de Ancelmo Gois, passo a ter algumas interrogações a respeito dele:
1. Será que ele esta defendendo causa própria?
2. Será que ele tem tanta afinidade com os homossexuais que passou a defender, translocadamente, a bandeira deles?
3. Será que ele e evangelicofóbico?
4. Será que ele tem ódio de pastores evangélicos?
5. Será que é mau caratismo da parte dele?
Quanto ao Big Brother, que toda a imprensa tem comentado, todos nós sabemos que este programa tem ensinado a cultura da traição, a cultura do alcoolismo, a cultura da safadeza, a cultura do fingimento, a cultura da sensualidade, a cultura da depravação, e todas estas culturas sendo impregnadas para destruir valores fundamentais para o equilíbrio da família, da sociedade e do ser humano”.

veja também