Em novo texto, Asaph Borba diz que não recebeu nada para ir à JMJ

Em novo texto, Asaph Borba diz que não recebeu nada para ir à JMJ

Atualizado: Sexta-feira, 2 Agosto de 2013 as 1:34

Após as diferentes opiniões a respeito da participação de Asaph Borba na Jornada Mundial da Juventude (JMJ), o ministro evangélico publicou mais um texto em seu Facebook nesta semana.
 
No texto, Asaph responde diretamente às indagações sobre o cachê que ele pode ter recebido para ministrar no evento. confira o texto completo de Asaph Borba:
 
 
Asaph Borba na JMJObservando os questionamentos feitos por milhares de irmãos, nestes últimos dias, uma das preocupações mais citadas foi o quanto eu possa ou não, ter recebido por ministrar no evento da JMJ.
 
Quero então, com paciência e amor, declarar que nem um centavo sequer foi exigido ou recebido por mim para participar do congresso. Nem mesmo a passagem, gasolina ou alimentação foi oferecida e também não foi exigida por mim e pela equipe que me acompanhava. Também não vendi CDs, nem livros. Nossa gravadora não montou o tradicional estande de CDs e livros. Como já declarei, estive neste evento por direção de Deus e amor aquelas vidas . 
 
Quando Matteo Calisi presidente da Fratenidade Católica Carismática Mundial fez o convite, em dezembro de 2012, depois de oração e conselho, aceitei e, como Paulo declara em 2 Cor. 6:11, simplesmente alarguei meu coração para ministrar aos jovens ali presentes e, como já falei, foi uma grande bênção. 
 
Hoje, entretanto, comecei ver algumas mentiras postadas a respeito do assunto. Em entrevista a uma rádio no Rio o pastor me falou sobre um post que diz que fui cantar para o Papa. Mentira! Primeiro, cantei para Deus como o faço sempre e em qualquer lugar. Segundo, ministrei para um grupo de alguns milhares de jovens carismáticos sedentos por algo novo de Deus, liderados por um contingente impressionante de homens e mulheres, vindos de todo o Brasil e mundo, com fome e sede espiritual. 
 
Tenho alegria em ter sido uma influência em meio a estas pessoas, a sei que fui sal e luz. 
 
No dia 15 de novembro, estarei entre os índios no Matogrosso, por certo vai ter um pagé por lá, será que causará tanto alvoroço? Depois estarei em Nazaré e Belém entre árabes palestinos e católicos ortodoxos e assim por diante continuaremos proclamando. Depois, vou pra África do Sul, onde o presidente tem cinco esposas e os crentes que estarão no evento, não tenho a mínima ideia de quem sejam. 
 
 
Mas o importante é que eu sei quem eu sou. 
 
Graças a Deus que ordena na Palavra que sejamos testemunhas e não juízes. Aleluia!
Amo vcs!
 
 

veja também