Em visita ao Brasil, líderes da Zâmbia se impressionam com dinamismo adventista

Em visita ao Brasil, líderes da Zâmbia se impressionam com dinamismo adventista

Atualizado: Quinta-feira, 24 Março de 2011 as 9:36

O avanço econômico, o respeito ao contrato social e o vigor das exportações transformaram o Brasil em ator emergente das relações internacionais. O país chama a atenção do mundo, que estende o olhar não apenas para a estabilidade brasileira na política e na economia.

No campo religioso, entre os adventistas do mundo inteiro, o Brasil é visto como um modelo de dinamismo missionário e força institucional. Prerrogativa suficiente para atrair comitivas internacionais, a exemplo de uma delegação de mais de 20 pastores e líderes adventistas da República da Zâmbia, país situado próximo ao sul da África, com mais de 11,6 milhões de habitantes. O grupo veio conhecer a estrutura da Igreja Adventista no Brasil, e visitou, na manhã desta terça-feira, 22 de março, a Associação Paulista Central (Apac), sede administrativa para a região central de São Paulo.

A comitiva, formada por administradores de sedes e instituições zambianas, estava representando cerca de 800 mil fiéis do país. Os líderes africanos foram recebidos pelo pastor Oliveiros Ferreira, presidente da Igreja Adventista para a região central de São Paulo, que esteve acompanhado por uma equipe de pastores e assessores.  O pastor Ferreira apresentou as dependências da sede administrativa, que coordena as atividades religiosas para 26 mil fiéis da região. Ele também apresentou o projeto Comunhão e Ação, que pontua os planos e estratégias para o crescimento da Igreja neste território.

Os representantes africanos mostraram-se impressionados com o vigor institucional da Igreja. Fizeram questionamentos sobre rotinas administrativas, fotografaram as dependências do escritório central e solicitaram documentos, projetos de engenharia e materiais sobre as estratégias usadas para o crescimento evangelístico e ministerial adventista no Brasil.

O pastor Gilberto Araújo, vice-presidente da Igreja Adventista para a África do Sul e países próximos ao Oceano Índico, coordenou a visita dos líderes ao Brasil. Natural de São Paulo, o pastor Araújo trabalha há 24 anos no continente africano. Segundo ele, esse relacionamento institucional é significativo para a expansão do adventismo na África, onde os fiéis são “jovens, tremendamente ativos e comprometidos”, como definiu o líder. Ele também destacou o bom trânsito da Igreja de Zâmbia junto ao Governo e demais instituições. “Para ter uma ideia, nossos administradores possuem passaportes diplomáticos, assim como parlamentares e representantes do Governo”, observou, acrescentando que visitas como esta são boas para ambos os países. "É uma troca de conhecimentos e de mentalidades que alimenta a energia na África e dá uma visão global do crescimento da Igreja aos fiéis do Brasil", observou. A delegação permanece no país até domingo, dia 27 de março.

FOnte: [Equipe ASN, Heron Santana]

veja também