Emily pediu perdão e alegou à família que tentara fugir para São Paulo porque ‘estava fazendo raiva

Evangélica retorna para casa após 4 dias desaparecida

Atualizado: Quarta-feira, 1 Fevereiro de 2012 as 4:13

Após quatro dias de agonia, parentes de Emily da Silva Pereira, 16 anos, receberam a informação de que a jovem encontrava-se próximo a Recife e que se preparava para seguir com destino ao Estado de São Paulo, juntamente com um rapaz desconhecido. A estudante desapareceu após enviar uma mensagem, para sua mãe, com os dizeres “fazendo prova”, tendo em vista uma possível ida ao Colégio Tavares Bastos, no Farol, onde faria tal exame. 

O irmão da adolescente, Lucas da Silva, relatou que as próprias amigas ligaram para a família, por volta das 22h dessa terça-feira (30), informando acerca do paradeiro de Emily. Na última sexta (27), ela já estava decidida e partiu, com um jovem, para a residência do avô dele. “Minha irmã ficou na casa do avô do cara e depois foi embora com ele. Hoje, às três e meia da manhã, nossa mãe foi até a Rodoviária daqui e se encontrou com ela. Quando chegou em casa, elas conversaram e Emily pediu desculpas, chorando demais e arrependida”, comentou Lucas, reportando-se à falsa informação fornecida por sua irmã antes de fugir, cujo motivo seria um desentendimento da mesma com os seus. Segundo ele, a jovem pensava que estivesse “fazendo raiva à família” e, insatisfeita com a situação, decidira sair de casa. 
A garota ainda alegou aos pais que a mensagem foi enviada de um celular com cadastro na cidade do Recife. “Emily pediu o telefone de alguém e mandou a mensagem para tranquilizar minha mãe. Inclusive algumas amigas até aconselharam ela a fugir, e, influenciada, foi embora”, explicou o irmão. 

Eron Oliveira, um dos parentes da menor, mostrou-se surpreso em meio à atitude da menina. “A Emily jamais fez um coisa como essa. Com certeza, foi influenciada pelo rapaz”, disse Eron. 

Entenda o caso

Emily Pereira saiu de casa, situada no conjunto Virgem dos Pobres I, no Vergel do Lago, na tarde da última quinta (26), e dirigiu-se ao terminal de ônibus – juntamente com seus dois irmãos – para ir, como de costume, à Escola Estadual Tavares Bastos, no Farol. Como o ônibus estava cheio, a garota recusou-se a ir nele e disse que esperaria por outro. Horas depois, Fabiana ligou para a menina e não obteve resposta, porém, recebeu a mensagem “fazendo prova”, às 14h30, o que a tranquilizou. Às 16h, os irmãos chegaram em casa e avisaram à Fabiana que Emily não estava no colégio. 

A mãe da jovem afirmou, durante entrevista, não saber a causa do desaparecimento, considerando que a jovem é evangélica, não tinha namorado e nunca causara problema à família

veja também