"Enéas Tognini é uma pedra preciosa", afirma Jabes de Alencar em café de pastores

"Enéas Tognini é uma pedra preciosa", afirma Jabes de Alencar em café de pastores

Atualizado: Quinta-feira, 14 Maio de 2009 as 12

Por Adriana Amorim

Tido como referência por seu ministério e pela onda de avivamento que contribuiu para difundir no Brasil, o Pr. Enéas Tognini comemorou seu aniversário de 95 anos, completados em 20 de abril, na Assembléia de Deus Bom Retiro, em São Paulo (SP). O Café de Pastores do Conselho de Pastores e Ministros Evangélicos do Estado de São Paulo - CPESP trouxe na manhã da última quarta-feira, dia 13 de maio, a ministração de Tognini e a presença de líderes evangélicos, artistas e parlamentares. O louvor ficou por conta do Coral Doxa, da Igreja Batista do Povo, ministério fundado por Tognini.

O líder demonstrou gratidão. "Comemorando 95 anos de idade, eu e minha esposa estamos aqui por amor, gratidão, muito obrigado, muito obrigado. Nossa homenagem nós transferimos para a mão Daquele que é tudo para nós. Irmãos, se fizemos alguma coisa, é porque Deus nos amou primeiro", expressou Enéas Tognini.

"Jesus construiu uma ponte para os marginais" Completando este mês 68 anos de ministério, Enéas Tognini transparece unção de Deus e vigor. Em sua mensagem, o pastor falou que é necessário que seja estabelecida uma ponte entre os cristãos e aqueles que estão marginalizados da sociedade, como prostitutas, presidiários, alcoólatras, órfãos, viúvas, pessoas em situação de risco social. O líder citou o exemplo de William Booth, fundador do Exército da Salvação. Sem dinheiro e amigos, Buste iniciou com sua esposa um trabalho de auxílio aos marginalizados pela sociedade que alcançou o mundo.

Tognini lembrou que a primeira ponte para os marginalizados foi estabelecida por Jesus, que se aproximou de publicanos, samaritanos, leprosos, e até mesmo de um ladrão, que estava ao seu lado na cruz. "Meus amados, se nós pudéssemos escutar o coração do Senhor Jesus Cristo, a sua miserocórdia, a sua bondade, o seu amor pelos pecadores, nós iríamos correndo para lá e para cá, realizando a obra do Senhor Jesus Cristo. Schiriló andou pelo mundo, eu andei pelo Brasil. Nós levávamos uma bandeira, essa bandeira, meus amados, é que Jesus Cristo salva, Jesus Cristo batiza no Espírito Santo, Jesus Cristo vai voltar", expressou o pastor. Testemunhando, Tognini relembrou uma experiência que viveu e o impactou, quando realizava um trabalho de evangelização na praça da Sé, em São Paulo (SP), o que fez por um ano e meio: "Ali estava uma mulher, ela mandou um cartão: 'Abandonada, mãe de três filhos e desinganada'. Aquela mulher foi ao suicídio. Ela entregou o cartão pelo meu auxiliar. Quando a fomos procurar, ela já havia partido para a eternidade".

O aniversariante reiterou que não somente os que vivem em situação de pobreza, precisam de auxílio: "Nós, amados, precisamos também construir uma ponte entre nosso coração e o coração dessa gente abandonada, pecadores às vezes ricos, de gravata, morando em palacetes etc. Mas, espiritualmente miseráveis [...] Precisamos escutar os gemidos surdos que nos vêm da necessidade", expressou Enéas Tognini, afirmando que o formato da cruz de Cristo já representa uma ponte.

A oração do amigo

Após a ministração, o Pr Jabes de Alencar, presidente da Assembléia de Deus - Ministério Bom Retiro, chamou o Pr. e missionário Luiz Schiriló para orar por Enéas. "Esse homem que impactou o mundo. Foi o brasileiro mais usado no mundo todo em milagres e maravilhas", afirmou Jabes ao chamar o grande amigo de Enéas Tognini ao púlpito.

Schiriló contou que pôde acompanhar diferentes fases da vida de Tognini e orou: "Conheci e conheço Enéas há muitos anos, do tempo em que ele era batistão, acompanhei sua entrada no avivamento, acompanhado sempre e inspirado por José Rego do Nascimento, a irmã Roseli e tantos outros, que bênção! É uma alegria para o meu coração, sua esposa, estarmos contemplando os seus 95 anos [...] Quando eu estava preso na Argentina por pregar o Evangelho, ele aceitou o encargo de entregar poderosa mensagem àquelas multidões em Buenos Aires. Deus, continue, humildemente te peço, a sustentar em suas mãos Enéas e sua esposa, obrigado por tudo, Pai. Agradeço este privilégio de fazer esta oração".

Impactados pela ministração Para o pastor Waldir Bonetti, a Palavra trazida por Enéas Tognini representou incentivo ao seu ministério: "Esse ano eu estou me licenciando das minhas empresas, vendendo casas, indo embora de São Paulo. Então, ele me trouxe inspiração, porque eu estou com um pouco mais da metade da idade dele e daqui para frente estou colocando a minha vida à disposição do Senhor, a partir desse ano. Com certeza, as bênçãos de Deus que estão sobre ele, estão sobre mim porque estão sobre a Igreja inteira".

A cantora Assíria Lemos, que esteve no café de pastores, confirmou as palavras de Tognini: "A ministração dele é para os dias de hoje. Realmente a Igreja tem que sair das quatro paredes, tem que ir onde a necessidade está, nos abandonados, nos excluídos, é um trabalho que Jesus fazia. Então, a Igreja tem falhado muitas vezes nisso, a gente fica na nossa zona de conforto".

Feliz em participar da comemoração, o cantor Maury di Jesus recebeu a pregação como aprendizado para seu trabalho. "Hoje eu viajo o Brasil inteiro ministrando a Palavra, dando testemunhos, porque as pessoas querem saber como é que pode um jovem da família Chitãozinho e Xororó de repente fazer a obra do Senhor. Então, hoje eu vim para aprender. Vendo a pregação do Pr. Enéas eu fiquei impactado com a idade que ele tem, mas com a ousadia, a sabedoria. Uma palavra tão simples e objetiva, isso entrou no meu coração e vai me ajudar muito nessa minha caminhada", disse o cantor.

"Uma referência" Entre os participantes da celebração do aniversário de Enéas Tognini na AD Bom Retiro, estavam líderes evangélicos e parlamentares. Para o pastor e jornalista Ronaldo Dididni, Tognini é referência de vida e ministério não somente para o meio evangélico. "Ele prega exatamente o que ele falou, vive isso. Prega aquela cruz vertical que nos mostra o amor de Deus para conosco e nosso para com Deus, e horizontal, nosso amor para com o próximo. Enéas Tognini vive isso e eu até me sinto privilegiado, porque em 1998, na Marcha para Jesus, nós tínhamos 1 milhão de pessoas no Campo de Marte e eram dois preletores. O primeiro foi Enéas Tognini e depois fui eu. Quando eu fui pregar, depois do Pr. Enéas Tognini, isso há 11 anos, eu me senti tão pequenininho que eu não tinha nada para falar, dei três ou quatro palavras e orei com aquela multidão, porque ele é um mestre. Ele vai representar para muitas e muitas gerações aí na terra, antes da vinda de Jesus, uma referência como os santos da Bíblia representam até os dias de hoje. É um homem que nos incentiva a seguir em frente. Uma pessoa que Deus colocou no mundo para ser um vaso de honra", expressou Didini.

O deputado estadual Waldir Agnello (PTB), que esteve no Café e presenteou Enéas Tognini em nome do Conselho de Pastores e Ministros Evangélicos do Estado de São Paulo - CPESP, vê o líder como uma grande coluna do Evangelho de Cristo. Com relação ao pentecostalismo no Brasil, Agnello conta que a Igreja Quadrangular, onde é ministro do Evangelho, inicou na década de 50, com o pastor norte-americo Harold Williams, um movimento de cruzada evangelística. "O pastor Enéas veio posteriormente à década de 50, com o reavivamento. Ao receber esse batismo do Espírito Santo, influenciado pelo próprio Espírito de Deus, ele confirma a visão pentecostal do reavivamento para o Brasil".

Para o vereador Carlos Alberto Bezerra Jr., que participou da celebração, Tognini representa uma inspiração para o mundo evangélico: "Ele é um daqueles homens raros, homem de fé, que a vida fala ainda mais alto do que suas pregações. Exemplo de caráter, de humildade, honestidade e de um compromisso de uma vida com Deus devocional. Sem dúvida alguma, ele é um exemplo para várias gerações, inclusive a minha". Bezerrz Jr. conta que Tognini teve papel importante no ministério fundado por seu pai (Pr. Carlos Alberto Bezerra), a Comunidade da Graça. "Ele sempre foi uma referência em relação ao meu pai, um conselheiro, um amigo, um irmão mais velho e até mesmo um pai. Meu pai sempre disse isso e relatou publicamente a participação que teve o Pr. Enéas em momentos decisisvos do Ministério, na definição de linhas teológicas, no aconselhamento, nas decisões pessoais. E a própria ênfase do Pr. Enéas, aliando profundidade e respeito à Palavra de Deus, com a abertura aos dons do Espírito Santo, sem dúvida alguma foi uma marca muito forte que o Pr. Enéas deixou para a Comunidade da Graça, para o meu pai e para um tanto de ministérios no Brasil todo.

"Uma pedra preciosa" "Uma pedra precisosa". Foi assim que o Pr. Jabes de Alencar definiu Enéas Tognini. Contente em participar de um momento histórico para a Igreja Evangélica Brasileira, Jabes falou que o privilégio foi ainda maior ao ver Tognini pregando com "a mesma unção e sabedoria". "Então eu quero louvar a Deus. Para mim é um privilégio muito grande, ele tem sido fonte de inspiração para o meu ministério e a minha oração é que também todas as pessoas possam acompanhar um pouco o ministério do Pr. Enéas possam ser impactadas no ministério desse homem", expôs Jabes.

Fotos: Getúlio Camargo

veja também