Entrevista da Psicóloga Marisa Lobo cedida a Jornalista e ativista GAY

Entrevista da Psicóloga Marisa Lobo cedida a Jornalista e ativista GAY

Atualizado: Sábado, 12 Novembro de 2011 as 9:36

Defesa: Entrevista da Psicóloga Marisa Lobo cedida ao Jornalista e ativista GAY- que sem mesmo publicar já estava nas redes ridicularizando-a Por receio de serem manipuladas as minha palavras, publico aqui como forma de segurança a entrevista que cedi a um ativista gay, e questiono sua ética já que o mesmo em sua rede social, está falando e questionando com pessoas ridicularizando o conteúdo antes mesmo de publicá-la

Pontos que acredito serem relevante. "...Uma coisa é você se assumir diferente, e querer lutar pelos seus direitos civis, outra coisa é impor sua diferença como igual à maioria, o que não é, se fazem isso, estão sendo esquizofrênicos todos nós temos limitações faz parte da vida assim caminha a humanidade.."

" ... Nessa militância vocês querem a todo custo, tirar colocar pra fora algo que as pessoas não desejam e podem não estar preparadas, e falo não no sentido de orientação sexual homo, e sim de sexualidade como um todo, também é violência" "....Minha pergunta é, e quem deseja mudança? Quem não se aceita? Não pode querer, desejar, tentar mudar? Por quê. Abordar esta possibilidade é ser homo fóbico?Antiética? eu não obrigo , não trato, não influencio em meu consultório,pela ética sim, mas não significa que concorde com ela "

"....com certeza, tentarão deturpar tudo faz parte também da maldade humana, o pensamento perverso, perverter a realidade a nosso favor sempre.mas lembre-se só deturpamos, tentamos manipular aquilo que sabemos ser uma verdade difícil de suportar, pela fragilidade de nosso ego infantil."

"....A adolescência é uma fase de total conflito, de questionamento de valores, de religião, de prazeres, e esse relativismo social,moral, não está dando liberdade e sim nos aprisionando, nos obrigando agir como animais onde o prazer é que importa. O outro é mero detalhe." 

".....Sexualidade para mim, não se resume em sexo, é um todo, a saúde mental de nossa população deve buscar este equilíbrio, se achar isso é ser homo fóbica, estão me discriminado, sendo heterófobicos comigo. E isso não aceito, tenho identidade, cara nunca vou me esconder nem temer nada, 

....."  Me assumo sem medo é isso que sou, e sei que nem todos vão concordar, nem vou me ofender por isso, sou definida, feliz por minha condição, minha orientação sexual de nascimento dada por Deus e pela natureza biológica, religiosa, minha fé. Nada vai me afastar do amor de Deus, e se sou discriminada é o preço que pago. Amém por isso.  

ENTREVISTA  

Acompanhe a baixo a entrevista na integra e publique em seus sites e blogs, evitando assim a manipulação    Vamos as perguntas. Pra não pairar dúvidas, sempre responda as perguntas de forma bem ampla, pro pessoal poder ler sua opinão na íntegra, ok?

(Entregar esta entrevista a pessoas, para ridicularizá-la entes da publicação, mostra a falta de ética desse que se diz jornalista.O que sinto muito pois confiei em sua ética , já que questiona tanto a minha)

Desde já agradeço a oportunidade.(William De Lucca Martinez)

1) Você se considera uma pessoa homofóbica? Não eu, não sou homo fóbica, na verdade nem sei direito o que esta palavra, que não existe em nosso dicionário, significa. Banalizaram a mesma. Se for analisar como se lê, homofobia é violência contra homens, não necessariamente homens gays, mulheres lésbicas. O que vejo é uma manipulação de militantes generalizando a violência e atribuindo um nome a elas. Ter opiniões que podem não vir de encontro, as suas expectativas, discordar não significa ser homo fóbica, discordar faz parte da natureza humana, do desenvolvimento social, faz parte do seu poder de escolha, da inteligência é um direito adquirido pela constituição esse meu poder de escolha. Imaginou se todos pensassem da mesma forma? Como seria o mundo, alienado por inverdades? Ou por posições, ou seja, a moeda sempre tem dois lados.

Mas é claro que vocês, vão deixar recados me massacrando e vão chamar isso de poder de escolha, também de liberdade de expressão, porque ousei discordar. Ou seja, discordar com fundamento é normal e ele existe. Mas manipular informações, palavras, como tem acontecido e me vincular a atos violentos por que tenho minha opinião, isso é HETEROFOBIA então. As diferenças existem sim, porém neste campo apenas vocês agem como se elas não existissem. Somos diferentes, porém temos que nos respeitar. Uma coisa é você se assumir diferente e querer lutar pelos seus direitos civis, outra coisa é impor sua diferença como igual à maioria, o que não é, se fazem isso, estão sendo esquizofrênicos todos nós temos limitações, faz parte da vida, assim caminha a humanidade. 2) A polêmica com você e o pessoal da internet começou com declarações tuas, vista por muita gente, como preconceituosas. Você acredita que errou ou exagerou em alguma opinião que você deu?

De forma alguma, não exagerei, apenas dei minha opinião sobre o CFP, que tem sido antiético, tem induzido convicções políticas, partidárias, de orientação sexual e política e nos cobra uma ética que ele mesmo não segue a risca. Minha questão sempre foi contra os desmando do Conselho de psicologia e a conteúdos pornográficos de materiais exposto na mídia nas escolas por exemplo. Para ser mais específica a questão que abordei foi contra o conteúdo do (Kit Gay) e ou kit anti-homofobia, que em minha opinião como mãe e psicóloga, creio sem medo de errar que é sexualizado demais, que as crianças não estão preparadas para um conteúdo tão impróprio a idade. mesmo que fosse heterossexual reprovaria o conteúdo, da mesma forma e me espantei ,de saber que o CFP, está incentivando um conteúdo tão, exagerado, sem respeitar as diferenças, as questões individuais de cada criança e das famílias. Na verdade, não podemos impor nossas diferenças, nossas convicções de forma impositiva aos outros, isso causa sofrimento psíquico também e não é por sermos preconceituosos, é por ser novo contrário ao que cremos ao que somos a nossa natureza humana, por favor, e aqui falo sem valor moral algum, apenas expondo a realidade. Entendo que as diferença existem, não vão deixar de existir, e temos que aprender sim a conviver com elas, se quisermos viver em um mundo sem violência. Porém quando nos achamos superiores, aos outros, quando lutamos pelos nossos desejos egoístas sem nos preocuparmos com o outro, estamos sendo tão perversos quanto aqueles que nos perseguem. Outra questão é que professores também não estão preparados, muitos se escandalizaram e reclamaram, expor essa sexualidade de forma tão explícita, constrange principalmente as crianças em conflito com elas mesmas. Uma coisa que precisamos ter em mente é que temos sintomas, intimidades que queremos mantê-las, na caixinha, e porque não? Nessa militância, vocês querem a todo custo, tirar colocar pra fora algo que as pessoas não desejam e podem não estar preparadas, e falo não no sentido de orientação sexual homo, e sim de sexualidade como um todo, também é violência. 3) A psicologia, no Brasil e em boa parte dos países do ocidente, vetam o 'tratamento' para mudança de orientação sexual, por entender que ela não se trata de uma doença ou distúrbio. Você concorda com a posição do CFP?

Quem teria que definir isso é a pessoa em questão que sofre.Concordo em partes. mesmo não sendo considerada doença, mas sendo "orientação", e ou opção.(sim porque o próprio presidente do conselho federal disse em uma entrevista ,que tenho inclusive a gravação, que é opção).Minha pergunta é, e quem deseja mudança? Quem não se aceita? Não pode querer, desejar, tentar mudar? Por quê. Abordar esta possibilidade é ser homo fóbico?Antiética? Eu não obrigo, não trato, não influencio em meu consultório, pela ética sim, mas não significa que concorde com ela

4) Algumas igrejas, especialmente as evangélicas, discordam do CFP, e dizem que a homossexualidade é pecado e 'tem cura'. Como evangélica, como você convive com essa dicotomia? Sua fé diz que você pode mudar sua orientação sexual, e sua profissão não?

É realmente não é fácil para mim, mas tenho sanidade e inteligência para saber a vontade de Deus e respeitar a vontade das pessoas. Deus nos deu livre arbítrio, liberdade de escolha. e temos que respeitar isso, a igreja é uma igreja de amor, de inclusão não excluo ninguém seja ela quem for, nossa obrigação é mostrar a todos que Deus ama e deseja nosso bem mas estes ensinamentos são da nossa fé somente para os cristãos. Muitas coisas além dos efeminados, Deus questiona, como por exemplo : prostituição, roubo, hipocrisia, violência, mentiras, nada disso pertence ao reino dos céus. Estar na presença de Deus com compromisso por opção CURA todos os males da alma e do espírito, a questão é essa: O que você esta disposto a abrir mão para servir este Deus ?. O que você está disposto a renunciar parar servir a Deus.? Jesus não nos abriga a nada. Mas seu amor é exigente, Ele nos ama, porém não aceita certos comportamentos isso serve para todos.que acreditam Nele. É um mundo que só quem aceita e é tocado pelo sobrenatural de Deus é capas de entender, para todos que não crêem é loucura mesmo.mas Deus é misericordioso e sabe o coração e a luta de cada um, sabe do seu coração do meu.São regras gerais do mundo Cristão, porém o que passa em seu coração é com você e Deus. Mas para experimentar essa verdade tem que crer Nela. e se nos criticam por isso pensem , estão sendo TEOFÓBICOS, nós somos diferentes de Vocês, e temos que ser respeitados por isso. Se não somos vocês sim estão sendo TEOFÓBICOS, CRISTOFÓBICOS.então porque não processamos também , sim, porque nosso país é laico lembra.

5) Existe cura pra homossexualidade? Lei da Mordaça

6) Se algum paciente seu buscar ajuda, por sentir que está sendo discriminado em relação a ser gay, qual é a sua orientação para ele?

Em meu consultório, estou ali para aliviar sofrimento psíquico, seja ele qual for, e se, não me achar competente, ou se ferir algum princípio meu , ideológico, por exemplo, encaminho para outro terapeuta, que é meu direito, porém jamais, vou colocar as minhas convicções, em terapia. Sei o que é ser ética. Sim dentro do meu consultório. Não terão como me cassarem por isso. Más vou orar por ele sim sempre. Isso ninguém pode me negar, essa mordaça jamais podem me tirar, ainda que não fale em palavras perante o social, estará esta e pessoa em minha orações sempre.Pois creio na palavra de Deus e no seu amor por mim e pelos que sofrem.

7) Você concordou com a decisão do STF, em igualar a união civil gay com a heterossexual? Porque?

Não tem como igualar, pois não é igual, não sejamos esquizofrênicos. Direito civis devem ser dados a qualquer cidadão, agora privilégios por ser gay,? De forma alguma, isso é legalizar instituir o preconceito, isso ninguém está vendo. Eu vejo privilégio como discriminação, se somos iguais, simples usufruímos em igualdade , sabe quem mais se discrimina vocês mesmos.Eu conheço gays, que trabalham estudam,são dignos e não entendem essa militância tão truculência. levam suas vidas sendo respeitados, de forma tão ética, que ninguém os critica por nada ou seja ninguém se preocupa com o desejo sexualidade deles pois isso é intimidade de cada uma e quando conversamos sobre, não entende porque tanta exposição. Esse é o ponto alguns de vocês parece não ter senso crítico, nem tão pouco de julgamento. Tudo é agressão, um fato isolado vira generalizado e pior já jogam para cima dos Cristão,querendo sempre vincular a imagem de Deus a guerra desigual, Deus é misericordioso. Alguns não todos, militantes fazem isso.manipulam de forma a incitar a opinião pública nos deixando como monstros o que não somos. Eu sou a bola da vez, e virão outros , cada vez que alguém ousar a falar contra o que vocês querem,desejam, vão ser massacrados por vocês. Somos homens e mulheres, corpo igual não é mesmo, temos que batalhar pela vida, estudar,nos preocuparmos com causas sociais, sofrimento? é o que a população na áfrica sofre o que as mãe que tem dependente de crack em casa tem sofrido. O que portadores de doenças graves passam sem uma política pública. Conquistar em igualdade. é acabar com as diferenças, deixe –as no campo da sexualidade apenas. Pois é só lá que ela existe. O resto é doença da superioridade.

8) E em relação a adoção de crianças por casais gays, qual é a sua posição?

Fico muito preocupada, com crianças adotadas em idades inferiores há 7 anos, pois a criança aprende pelo modelo, e está elaborando ainda seu complexo de Édipo, seu script de vida, e não podemos se somos éticos, seres humanos sensatos, negligenciar essa verdade. A criança PODE ficar confusa, com a definição dos papeis com sua identificação, mesmo porque , podem os pais induzir a criança, a comportamentos homossexuais ou bissexual sem serem , e causar um sofrimento grande em sua mente no futuro. Não significando que todos farão isso, tem muita gente que entende o que eu estou dizendo e não faz,mas eu conheço uma mãe que fazia de tudo para seu filho ser gay, para ele nunca casar e não abandoná-la tem doido pra tudo. Comportamentos são aprendidos e por modelo oferecido ninguém nasce homossexual, alguns estudiosos querem provar que sim , mas sem sucesso, a realidade é essa . Pode pela orientação inconsciente, e neste caso por uma indução consciente dos pais e ficarem confuso entrarem em sofrimento psíquico sim.e não é preconceito é realidade como creio ser necessário tirar a criança das mãos do usuário de drogas e traficante pois pode se tornar um pelo modelo. É o que temos visto e não estou querendo dizer que é a mesma coisa por favor, estou apenas exemplificando. Minha filha por influência do pai, é médica, meu Filho por minha influência é publicitário, são inscrições inconsciente , não tem como negar isso.

Minha opinião : NÃO devemos e nem podemos negar a biologia esta deve ser incentivada num primeiro momento deve ser reafirmada, devemos com a criança buscar um equilíbrio na definição de papel social e sexual não adianta dizermos que essa indução não acontece porque acontece sim, o ser humano é tendencioso, e mais uma vez volto a dizer, não sejamos esquizofrênicos , não é porque somos diferentes que temos que impor esta diferença aos outros, NÃO estou falando no sentido moral, aqui nem entro nesta questão.

9) Você já se posicionou contrária ao kit gay. Você teve acesso ao material? Acha que ele pode transformar jovens em gays?

Minha posição é contrária . vi o kit e não concordo de forma alguma, e a presidenta também viu e não concordou. Sabe que eu penso, a sociedade sem DEUS fica sem freio moral algum, quem viu não gostou, chocou mesmo, por isso me meti nisso, duvido que a maioria dos professores, psicopedagogos, psicólogos, médicos de todo brasil concordem , duvido façam pesquisas sérias e verão.até amigos meus que são Gays, sérios sensatos acham exageros.mas explico melhor na 2ª pergunta.

10) Você acredita que haja muita interferência de deputados e senadores evangélicos nos espaços de poder, levando em conta que o Brasil é um país laico, e que nenhuma visão religiosa deve ser imposta sobre as pessoas? Não, nossos deputados, senadores, não somente evangélicos os cristãos católicos, os espíritas, que estão ali para protegem os direitos da família, apenas legislam por nós, para não deixa o pais vira uma Sodoma e Gomorra, sem leis, sem regras, sem proteção ás nossas crianças e adolescentes , aos nosso idosos, enfim Interferem por princípios não por maldades, e não fazem nada mais que sua obrigação.

11) Tu me contou que chegou a receber um jovem soropositivo na sua casa. Me conta mais sobre esta passagem na tua vida.

Eu tive muitos amigos Gays, briguei chorei, junto com eles, e um especial Felipe, que chamava de “Biba sonica”, ele era de candomblé, eu não concordava, ficava muito brava, porque via enganando muita gente. Eu o Aconselhava até que ele largou dessa vida de “macumbeira” como ele mesmo falava. Enfim Felipe me confidenciou que contraiu HIV, só que já estava com a doença, não fazia tratamento, nem queria, a doença avançou, e sem dinheiro, sem plano de saúde, ficou só todos seus “amigos” “amigas” o abandonaram, eu o levei para minha casa, tratei por 7 meses, cuidei, com amor, carinho, lia a bíblia com ele, meus filhos, ajudavam não escondi de ninguém que tinha um amigo GAY,doente em minha casa. e todos aceitaram a minha atitude por ser uma atitude cristã.

onsegui consultas de graça, suplemento no sus, eu lavava suas roupas, porque minha empregada, não queria lavar. Felipe morreu, não se dava bem com a familia, era muito pobre, trouxe sua família, promovi perdão, entre eles , Felipe aceitou Jesus, e morreu em paz. Por isso não aceito dizerem que sou homo fóbica, pois até caixão quem comprou para ele fui eu, nenhuma das “amigas “vieram no enterro, mais crentes foram. Eu meus filhos estávamos lá.

14) Você acha que o Brasil é um país homofóbico? A violência que vemos são isoladas, de pessoas que não tem amor ao próximo, agora para vocês tudo virou homofobia, esta entrevista será considerada homo fóbica por vocês e com certeza, tentarão deturpar tudo faz parte também da maldade humana, o pensamento perverso, perverter a realidade a nosso favor sempre.mas lembre-se só deturpamos, tentamos manipular aquilo que sabemos ser uma verdade difícil de suportar, pela fragilidade de nosso ego infantil.

15) Alias, o que pode ser considerado homofobia pra você?

Essas violências, que vemos na tv, bater, bullyng contra gays ,não são atitudes de cristão e sim de uma minoria de malucos, que não tem religião,nem fé. Entretanto penso e o bullyng cristão? que sofrem nossos jovens que amam a Deus, que são heteros, e que não querem ser bissexuais? Sabia que existe isso já nas escolas? Modismo, a mídia está influenciando nossos jovens, a acreditarem que o pais é bissexual, é sabemos que não é. a adolescência é uma fase de total conflito, de questionamento de valores, de religião, de prazeres, e esse relativismo social,moral, não está dando liberdade e sim nos aprisionando, nos obrigando agir como animais onde o prazer é que importa. O outro é mero detalhe.

  6) Você teme ter seu registro de psicóloga caçado pelo CFP, por conta de seus declarações e posicionamento? Não temo não, quero ver alguém provar que trato gay, e que o obrigo a ser hetero, no sentido literal da palavra, e quero ver se encontram algum a paciente, que atendi e tentei reverter sua orientação, ou que induzi, a convicções alguma, agora o conselho sim deve ser fiscalizado, e somos organizados, também, o conselho não será o mesmo em todo Brasil se fizer isso comigo, pois será heterofobia,teofobia e não retiro uma palavra do que disse. Não sou mulher para que me arrependa, nem para que minta, tenho opiniões fundamentadas, em fatos reais, em vida, não em desejos apenas. Sexualidade para mim, não se resume em sexo, é um todo, a saúde mental de nossa população deve buscar este equilíbrio, se achar isso é ser homo fóbica, estão me discriminado, sendo heterófobicos comigo. E isso não aceito, tenho identidade, cara nunca vou me esconder nem temer nada,

17) Bem, era isso, fique a vontade para falar sobre mais alguma coisa que achar relevante.

O mundo precisa de paz de DEUS de entendimento,uma parte pequena entendo da sociedade está querendo destituir Deus da vida das pessoas, como resultado teremos mais violência, pois Deus sempre foi e é o freio da humanidade.Tenho lutado contra a discriminação más não podemos ser hipócritas nem malucos, temos que aceitar nossas condições e limitações de nossa causa, não podemos impor de forma truculenta nossa verdade, e nem tão pouco, nos cegar diante da verdade em que estamos inseridos no mundo,pode ser sua verdade porém não significa que ela é real..

Por mais relativa que seja nossa verdade pessoal, ainda temos a sociedade, valores, e a biologia, que atesta a real condição humana, podemos nos aceitar, aceitar nossas diferenças, desde que não punamos os outros por elas, para que os outros aceitem nossas diferenças, precisamos nos aceitar primeiro, pois se nos aceitamos nada do que dizem sobre nós nos ofenderá, por exemplo, eu sou discriminada, por me declarar evangélica, por falar de Deus no Twiter. Me assumo sem medo é isso que sou, e sei que nem todos vão concordar, nem vou me ofender por isso, sou definida, feliz por minha condição, minha orientação sexual de nascimento dada por Deus e pela natureza biológica, religiosa, minha fé. Nada vai me afastar do amor de Deus, e se sou discriminada é o preço que pago. Amém por isso.

Se tu puder, manda umas fotos suas em uma resolução alta também, ok?

Abraço,

William De Lucca Martinez

Jornalista

A Pedido do jornalista, retirei seus contatos.

veja também