Era uma vez

Era uma vez

Atualizado: Terça-feira, 17 Novembro de 2009 as 12

Personagens inesquecíveis, criados em obras não menos espetaculares como Cinderela, A Bela e a Fera, Branca de Neve e os sete anões, O patinho feio, O pequeno Polegar e A pequena Sereia, também podem ajudar a criança a conhecer valores cristãos, e de modo muito especial. Exemplos de amor, fé, esperança, perseverança, humildade e fidelidade também podem ser encontrados nas páginas dessas e de outras histórias que falam ao universo do imaginário infantil.

Reconhecer o papel fundamental do imaginário no processo de aprendizagem da criança é o primeiro passo. Pais e professores encontrarão em Era uma vez o resgate da relevância e da contribuição dos contos de fadas para a transmissão de valores essenciais para a formação da criança. Lançando mão de alguns dos clássicos da literatura, Adriana Resende mostra como os contos podem ser utilizados para motivar as crianças e ensiná-las a viver de acordo com princípios compatíveis com o cristianismo.

Os contos de fadas inserem-se na categoria dos clássicos universais, como as histórias da mitologia grega, de torneios, proezas e cavaleiros (como as lendas sobre o rei Artur e os cavaleiros da Távola Redonda), de magos etc.

Cristãos como J. R. R. Tolkien - autor do clássico O Senhor dos Anéis, cuja trilogia rendeu uma belíssima montagem cinematográfica - e C. S. Lewis - autor das inesquecíveis Crônicas de Nárnia, também presente nas telas de cinema - souberam como poucos explorar o imaginário no intuito de revelar a cosmovisão cristã.

Descubra em Era uma vez como esse patrimônio cultural da humanidade pode ser, também, uma ferramenta eficaz no ensino dos valores do Reino.

Autor: Adriana Torquato Resende

veja também