Escola de líderes incentiva organização de igrejas em Pequenos Grupos

Escola de líderes incentiva organização de igrejas em Pequenos Grupos

Atualizado: Sexta-feira, 6 Maio de 2011 as 12:41

Com o objetivo de capacitar os líderes a fim de que possam incentivar as igrejas a adotarem a estratégia de se organizar em Pequenos Grupos (PGs), aconteceu mais uma escola de líderes de PGs, nos dias 29 e 30 de abril, no Auditório das Águas, no Centro de Eventos Pantanal, em Cuiabá, Mato Grosso, onde cerca de 130 pessoas participaram.

De acordo com o pastor Ariel Tenório, líder de Pequenos Grupos da Igreja Adventista em Mato Grosso, o Pequeno Grupo é a base das ações da igreja. Por isso, não pode ser visto como algo paralelo. Ele salientou que a igreja no estado está num processo de implantação dos Pequenos Grupos.

Conforme explica Tenório, atualmente as várias igrejas de Mato Grosso estão divididas de três formas: igrejas que não têm PGs, igrejas com PGs e igrejas em PGs. Ele ressalta que o modelo original de Deus é que as congregações estejam em Pequenos Grupos. “Nossa meta é ter pelo menos 80% dos membros em Pequenos Grupos. O PG precisa se tornar uma prioridade”, lembra o pastor.

Por isso, já na sexta-feira à noite (29), dia de abertura do programa, os grupos se reuniram em mesas espalhadas pelo auditório. As equipes foram desafiadas a simular um Pequeno Grupo nas mesas onde estavam e a escolher o nome de um personagem bíblico para os novos PGs. Além disso, definiram outros ideais como lema, oração, hino oficial, bandeira e texto bíblico representativos de cada grupo.

No sábado, para fortalecer a visão, os participantes estudaram sobre as evidências teológicas, sociológicas e organizacionais dos Pequenos Grupos. Também refletiram a respeito dos valores de um PG que envolve evangelismo, relacionamentos, confiança, disponibilidade, pureza, crescimento, dentre outros.

No decorrer da programação, os convidados tiveram momentos para perguntas e tira dúvidas. Os seminários abordaram temas como estágios de um PG, ressaltando que o primeiro princípio do mesmo deve ser o amor; dicas para um PG de sucesso e relacionamento entre os membros do grupo. Através de uma ilustração com a participação de 10 pessoas foi possível visualizar com funciona um PG na prática.

Andréa Chaves e Paula Gubert iniciaram a amizade em um Pequeno Grupo. O contato se iniciou quando Andréa passou a frequentar o PG liderado por Paula. Este, cresceu tanto que teve que se multiplicar. Hoje, Andréa lidera um novo PG voltado para o público jovem. “O Pequeno Grupo veio para me salvar porque o tempo que tiro para estudar a lição do dia ou orar por um amigo estou me aproximando mais de Deus”, alegra-se.

Paula destaca que o PG ajuda a fortalecer o relacionamento com Deus e com as pessoas. “O Pequeno Grupo auxilia primeiramente a organizar a minha vida para depois eu ir até as pessoas. Também me ajuda a entender as limitações das pessoas e amá-las como são”, conclui.  

veja também