Escola proíbe alunos de estudar a Bíblia na hora do almoço, nos EUA

Os alunos se reuniam com um professor que havia se voluntariado para ajudar nos estudos bíblicos.

fonte: Guiame, com informações do Charisma News

Atualizado: Segunda-feira, 20 Novembro de 2017 as 2:52

Os alunos agora não podem mais estudar a Bíblia no horário livre. (Foto: Reprodução).
Os alunos agora não podem mais estudar a Bíblia no horário livre. (Foto: Reprodução).

Não se pode mais estudar a sua Bíblia, pelo menos não durante a hora do almoço. Esse é o novo mandamento na Hudsonville Elementary School em Michigan (EUA). O distrito escolar proibiu um estudo da Bíblia para estudantes da quinta série que era liderado por um professor.

"O professor (que não via problema sobre o estudo da Bíblia porque era durante o almoço e feito de forma voluntária) teve de encerrar as reuniões", escreveram as escolas públicas de Hudsonville em um comunicado à estação de televisão WOOD. "Continuaremos a comunicar e educar em todos os níveis nas políticas do distrito relacionadas à religião nas escolas", ressalta o documento.

A polêmica começou depois que a Associação de Ativistas dos Direitos Civis de Michigan identificou os jovens que participavam dos estudos da Bíblia. "Esta atividade ilegal e inconstitucional estava sendo realizada sem a notificação ou consentimento dos pais", disse a organização em um comunicado de imprensa.

Horário livre?

"Um dos pais disse que seu filho, que tem apenas 10 anos, foi selecionado para frequentar os estudos bíblicos". O distrito escolar criticou o professor dizendo que eles não tinham ideia de que o grupo estava se reunindo durante a hora do almoço.

"Nós gostaríamos de ver o distrito tomar uma posição mais proativa na comunicação em todo o distrito de que professores e voluntários não devem estar envolvidos com a religião durante o dia na escola", disse um porta-voz.

Todd Starnes, colunista do site Charisma News se expressou sobre o caso. “Aparentemente, a maior questão disciplinar nas Escolas Públicas de Hudsonville é que os jovens deixem os estudos bíblicos, mesmo na hora do almoço”, finalizou.

veja também