Espanha terá ponto de apoio a missionários

Espanha terá ponto de apoio a missionários

Atualizado: Sexta-feira, 27 Março de 2009 as 12

Dos mais de 8 mil municípios espanhóis, apenas 625 têm algum trabalho evangelístico desenvolvido. Partindo deste dado preocupante, A JMM terá, em breve, um espaço na Igreja Batista de Sevilha que será um ponto de apoio aos missionários da Europa e do Norte da África.

Em 10 anos, a igreja de Sevilha prosperou para a glória de Deus. Ela acumulava uma dívida de 1 milhão de reais, o que preocupava a Convenção Espanhola. Mas quando a igreja resolveu investir em missões, a situação foi revertida. O que antes não parecia ter solução, hoje é luz em outros países. A igreja participa do sustento de missionários em 18 países.

Durante o culto na Sede da Junta de Missões Mundiais, no Rio de Janeiro, no dia 24 de março, o Pr. Elton Rangel disse que ao chegar à Espanha a igreja estava para ser fechada devido ao acúmulo de dívidas e a obra do templo estava parada há 6 anos. Então ele pensou que, se não dava para pagar as dívidas, dava para adotar um missionário. E assim foi: a igreja adotou um obreiro em Cuba. "Quando a igreja investe em missões, Deus investe na igreja", diz o pastor.

O Senhor realmente honrou o investimento da igreja de Sevilha em missões. A dívida foi totalmente quitada em dezembro de 2006 e muitas outras coisas progrediram. A obra do templo está quase concluída; falta apenas um andar. O espaço tem 3 mil m² de área construída e brevemente abrigará um centro de treinamento para evangelismo de muçulmanos. A igreja tem ainda suítes que abrigam pessoas que passam por lá, como pastores e missionários, e uma ONG de apoio às famílias carentes. A maioria dos atendidos é árabe.

O templo que estava condenado ao fechamento, agora recebe até mil pessoas e é solicitado para eventos de outras congregações e até da prefeitura, que anualmente realiza no local um festival de música clássica.

Muito tem feito o Senhor na igreja de Sevilha para a expansão do seu Evangelho. O Pr. Elton Rangel afirma que "estas coisas acontecem com igrejas que servem aos homens como se servissem a Deus."

veja também