Estavam Hernandes: "Liberações do Senhor estão sobre o povo de Deus"

Estavam Hernandes: "Liberações do Senhor estão sobre o povo de Deus"

Atualizado: Segunda-feira, 5 Julho de 2010 as 9:39

O apóstolo Estevam Hernandes ministrou sobre a vida de Sansão no último sábado, 3 de julho, no encerramento do "Jejum das Liberações". Com base no texto de Juízes 16. 25-29, o apóstolo ministrou sobre a "Liberação plena para viver todas as promessas".

Sansão tinha que vencer a si próprio. Apesar de ser um nazireu de Deus, separado do Senhor, ele tinha se deixado levar por sua carne, explicou o apóstolo. Ele se deixou levar pelos desejos e perdeu o foco, deixando de ser aquilo que Deus planejou para ele. "Você é aquilo que Deus planejou, você é eleito, escolhido e separado. Não vai ser enrolado por obra demoníaca!", afirmou o apóstolo.

Sansão, continuou o apóstolo Estevam, também tinha que vencer o pecado. "Sansão, na verdade, foi vencido pelo pecado. Ele se envolveu com uma prostituta. Dalila era uma enviada de Satanás, fruto da falta de autoridade de Sansão contra Satanás. O povo se divertia com Sansão, ele foi humilhado, colocado em prisões, porque estava amarrado pelo pecado", disse o apóstolo. "Mas Deus tinha uma liberação para ele, assim como tem para você uma grande liberação, a correção de todos os erros que você cometeu."

No final de sua história, Sansão se arrependeu, clamou ao Senhor e teve sua vitória. Seu cabelo, fonte de sua força, voltou a crescer e o inimigo não percebeu. "Deus vai cegar o inimigo sobre os erros que você teve. Sansão sabia que Deus ia fazer algo... E ele vai fazer algo na sua vida!", disse ele.

Depois do arrependimento, o Espírito de Deus se apossou mais uma vez de Sansão e ele se colocou entre duas colunas num local onde os filisteus se reuniam. Aquelas colunas ruíram e todos foram mortos. "Vão cair todas as estruturas do inferno, porque hoje é o dia do livramento de Deus. Você vai quebrar as colunas que o diabo impôs, em nome de Jesus!".

Ao final do Jesus, todos celebraram a Santa Ceia do Senhor e foram ungidos para viver um novo tempo. Também foi ungido o símbolo profético, a folha da oliveira, que representa a liberação do Senhor para a vida do povo.

Por: Pra Cláudia Pires

veja também