“Eu não queria que Deus dirigisse minha vida”, diz Franklin Graham sobre sua juventude

O filho do falecido evangelista Franklin Graham confessou que mesmo tendo nascido em uma família cristã, se desviou em sua juventude.

fonte: Guiame, com informações do 'Doubting It'

Atualizado: Quinta-feira, 3 Dezembro de 2020 as 8:16

Franklin Graham é filho do falecido evangelista Billy Graham e realiza cruzadas evangelísticas por todo o mundo. (Foto: Rozette Rago / The New York Times)
Franklin Graham é filho do falecido evangelista Billy Graham e realiza cruzadas evangelísticas por todo o mundo. (Foto: Rozette Rago / The New York Times)

Franklin Graham pode ser conhecido como um notável evangelista, que trabalha incansavelmente para compartilhar o evangelho com qualquer pessoa que o ouça, mas apesar de ser filho de um dos maiores pregadores e evangelistas da História (Billy Graham), nem sempre ele foi uma pessoa temente a Deus.

Em uma entrevista com Charlotte Pence Bond em seu podcast, ‘Doubting It’, Graham falou abertamente sobre como, embora tenha crescido em uma família cristã e frequentasse a igreja regularmente, ele não viveu de fato como cristão por um tempo.

Durante a entrevista, Graham falou sobre como, em sua juventude, embora soubesse que Deus deveria estar no centro de sua vida, ele tentou se concentrar em servir a si mesmo.

“Eu simplesmente não queria que Deus dirigisse minha vida. Queria dirigir minha própria vida. Queria me divertir. Ia à igreja porque era o que esperavam que eu fizesse”, disse a Bond em uma entrevista. “Na minha adolescência, estava mais interessado em agradar a mim mesmo. Simplesmente virei as costas para Deus e tentei servir a mim mesmo”.

No entanto, Graham acabou descobrindo que, quanto mais tentava servir a si mesmo, menos feliz ficava. Por fim, a situação se tornou tão insuportável que, em um momento de poderosa reflexão, ele decidiu realmente seguir Jesus.

“Uma noite, eu simplesmente me ajoelhei e disse: 'Deus, eu pequei contra o Senhor e sinto muito", Graham refletiu, observando como ele pediu a Deus para juntar os pedaços de sua vida destruída e usá-los para a glória de Deus. Ele então declarou: "Eu ainda [hoje] cometo muitos erros, mas quando fiz aquela oração foi sincera".

Ele encerrou o segmento com uma mensagem para os jovens: "Eu encorajaria os jovens: comece todos os dias na palavra de Deus", disse ele, passando a anunciar a natureza essencial da oração. "A oração nos permite ir direto ao presença do rei dos reis, o Senhor dos senhores... podemos ir direto a Deus".

veja também