“Eu sabia que Deus cuidaria de mim”, diz homem que passou por 13 cirurgias após acidente

O homem de 64 anos explicou que, às vezes, a situação parecia surreal.

fonte: Guiame, com informações da CBN News

Atualizado: Segunda-feira, 18 Janeiro de 2021 as 11:59

Stuart passou por 13 cirurgias e conseguiu voltar a andar, após um grave acidente de moto. (Foto: Arquivo Pessoal / CBN News)
Stuart passou por 13 cirurgias e conseguiu voltar a andar, após um grave acidente de moto. (Foto: Arquivo Pessoal / CBN News)

Um homem do Estado da Virgínia (EUA) disse que a oração foi fundamental enquanto ele se recuperava e se curava após um terrível acidente de moto que o levou a 13 cirurgias, incontáveis ​​horas de fisioterapia e ao aprendizado de como recuperar a mobilidade. Steve Stuart, de Virginia Beach, se envolveu em um engavetamento de sete carros em 12 de outubro de 2019. Ele foi transportado de avião do local acidente e levado para um hospital local de traumas, onde os médicos lhe disseram que ele tinha uma fratura exposta do pulso direito, uma fratura punho esquerdo, cotovelo direito deslocado e fraturado e fratura exposta abaixo do joelho direito.

O homem de 64 anos explicou que, às vezes, a situação parecia surreal.

“Parecia inacreditável do ponto de vista que eu dividia o piso de trauma com tantas outras pessoas, mas tive sorte porque eles (médicos) viram mais casos de pessoas que tinham perdido um membro do corpo naquele tipo de acidente”, disse ele à CBN News. "Aqui eu estava vivo e um dia iria melhorar".

Começa o caminho para a recuperação

A cirurgia para reparar os ferimentos começou imediatamente para Stuart, que passou por seu primeiro procedimento poucas horas após o acidente. Milagrosamente, não houve danos ao cérebro, coluna ou órgão interno, mas ele sabia que seria um longo caminho para a recuperação.

Depois de ficar 19 dias no hospital de tratamento de traumas, Stuart recebeu alta e foi transferido para um centro de reabilitação. Ele retornou a um hospital de nível inferior antes de cada cirurgia, onde continuou a fazer progressos, mantendo-se o tempo todo de bom humor.

Apesar dos momentos difíceis, Stuart nunca desanimou enquanto os médicos trabalhavam para restaurar seu corpo.

"Houve momentos em que eu não sabia o que o dia seguinte traria. Não sabia quando poderia usar minha mão novamente", explicou ele ao CBN News. "Havia muitos cenários difíceis, mas eu tinha que continuar tentando. Com o tempo, eu veria pequenas melhorias ... isso acontecia em etapas. Nos momentos solitários, parecia que Deus me lembrava que Ele estava lá, e eu não estava sozinho. Tive uma enorme rede de apoio de amigos e vizinhos".

"Um amigo me disse: 'Você beijou os portões do céu e eles ainda não estavam prontos para recebê-lo'", disse Stuart. "Ele estava no controle total de todas as situações".

Stuart caminha com a ajuda de um andador, durante sua recuperação. (Foto: Arquivo pessoal / CBN News)

Stuart finalmente conseguiu voltar para casa no dia 14 de janeiro de 2020 e essa nova fase de recuperação trouxe também alguns desafios. Como ele não conseguia colocar nenhum peso na perna e no braço direitos, um amigo construiu uma plataforma para sua poltrona reclinável para que ele pudesse se sentar e levantar facilmente.

Com tempo, paciência e oração, Stuart conseguiu fortalecer aqueles membros no final daquele mês e deu os primeiros passos em fevereiro.

“Consegui dar meus primeiros passos, depois de ficar incapacitado de fazê-lo há 4 meses”, escreveu ele em um post no Facebook. "Que sensação fantástica de liberdade finalmente ser capaz de simplesmente andar. Um nível além dos passos de bebê (ok, é mais como o arrastar de pés de um homem idoso) ... auxiliado pelo meu andador de plataforma, mas veja bem, eu estava me movendo ... progredindo em uma direção para frente. Estou muito grato por tudo o que Deus fez por mim durante o ano passado ... Estou sentado aqui, totalmente maravilhado. Ele certamente é bom, não é ?!".

Stuart passou de uma cadeira de rodas para um andador e finalmente passou a andar com uma bengala. E em março, ele conseguiu usar a mão direita pela primeira vez em cinco meses e meio. No aniversário de um ano do acidente, ele começou a dirigir novamente e já estava se ocupando com projetos pela casa.

Ele alcançou esses triunfos por causa de sua perspectiva positiva e fé inabalável no Senhor.

"A importância da oração foi um dos aspectos centrais da minha recuperação e cura", disse ele ao CBN News. "Antes de cada cirurgia, eu compartilhava com o cirurgião que realizava o trabalho de sua vida em mim naquele dia, que havia um número de pessoas do povo de Deus orando por ele".

A noiva de Stuart, Jill Broome, disse que o otimismo e a dele tornavam a provação mais fácil de suportar.

"Isso tornava tudo mais suportável porque ele era uma pessoa alegre", explicou Broome. "Houve alguns momentos difíceis. Em geral, sua fé e muitas orações de muitas pessoas o sustentaram. Isso tornou tudo mais fácil para mim".

Uma nova perspectiva de vida

Quando 2020 chegou ao fim, Stuart refletiu sobre tudo o que havia acontecido desde o dia do acidente, bem como sobre o que estava por vir. Ele disse ao site da CBN News que a experiência mudou sua visão de vida.

"Isso alterou minha perspectiva", explicou ele. "Isso me fez parar e refletir sobre o que Deus tem reservado para mim".

Stuart disse que considerou ser voluntário como cuidador para poder ministrar àqueles que estão passando por uma situação semelhante à dele.

“Por ter ficado no hospital durante aquele período, eu sei o que aquelas pessoas passaram, porque eu estive lá. Certamente, isso me faz querer tentar ajudá-los nesses momentos solitários ... os momentos difíceis, quando eles estão tentando se recuperar. Eu seria negligente se não usasse o que aprendi e compartilhasse essa compaixão. Não consigo me imaginar passando por tudo isso sozinho", disse ele.

"Hoje eu estou mais sensível. Se eu ouvir ou vir uma ambulância, eu realmente oro por aquela pessoa naquela circunstância, porque eu estive naquela situação. Eu oro por aqueles na equipe de emergência. Eu reconheço o que está acontecendo e eu estou fazendo minha parte nisso. Tenho certeza de que era por isso que não estava com medo, por causa da oração", acrescentou.

Ele disse ao site da CBN News que voltar ao trabalho era bom para seu estado físico, mental e emocional, mas, mais importante, seu bem-estar espiritual.

"As Escrituras mostram ao longo de suas páginas a importância do trabalho na vida de uma pessoa neste planeta. Em Eclesiastes 5:18, o autor compartilha suas percepções pessoais: ‘Assim, descobri que, para o homem, o melhor e o que mais vale a pena é comer, beber e desfrutar o resultado de todo o esforço que se faz debaixo do sol durante os poucos dias de vida que Deus lhe dá, pois essa é a sua recompensa’”, citou ele.

Ele acrescentou: "Estes últimos dias provaram isso para mim, quando retomei minhas funções ao volante do meu caminhão, fazendo entregas e trabalhando ao lado dos meus colegas de trabalho: 'É bom e adequado'", lembrou.

Stuart, que é um cristão devoto de longa data, disse que a presença de Deus sempre foi evidente durante todo o processo.

“Eu acho que se eu não tivesse uma conexão próxima com Deus antes do acidente, eu não teria sido capaz de passar por tudo o que passei. Foi uma coisa interessante que eu não tive nenhum medo de qualquer espécie. Eu sabia que Deus cuidaria de mim. Sua presença sempre esteve lá", destacou.

veja também