Eu sou um palhaço de Jesus!!! (2ª parte) - Coluna Fabricia Silva

Eu sou um palhaço de Jesus!!! (2ª parte) - Coluna Fabricia Silva

Atualizado: Quarta-feira, 11 Março de 2009 as 12

"Naquela mesma hora chegaram os discípulos ao pé de Jesus, dizendo: Quem é o maior no reino dos céus? E Jesus, chamando um menino, o pôs no meio deles, e disse: Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos fizerdes como meninos, de modo algum entrareis no reino dos céus. Portanto, aquele que se tornar humilde como este menino, esse é o maior no reino dos céus" (Mt 18:1-4).

Para ser um palhaço de Jesus você deve esquecer os paradigmas, quebrar tabus, perder a vergonha e despertar a criança que existe dentro de você. O despertar do palhaço nada mais é do que o retorno as nossas ingenuidades, por meio da exposição de nossas emoções primárias. Quando você se liberta dos paradigmas e sentimentos que o inibe você se entrega aos sentimentos de pureza, atos de ingenuidade, alegrias, descobre coisas novas e sobrenaturais. O cristão deve ter essa pureza em seu coração. Infelizmente a vida nos ensina a seguir regras, a sermos duros conosco. As cobranças do dia a dia nos faz esquecer que Deus nos deu a liberdade plena de louvá-lo com o nosso viver. E para isso não existem regras e nem dogmas a se seguir. Por esse motivo que eu amo tanto o palhaço! Ele é uma criança pura que está descobrindo e inventando sempre. Mas hoje quero falar de duas características importantes do palhaço: o nariz e o olhar. O nariz do palhaço, pequeno globo vermelho, é a menor máscara do mundo. Ele nos dá liberdade total para sermos sinceras sem correr riscos de julgamentos, de ser ingênua sem ser chamada de tola. Mas nem sempre o nariz faz o palhaço. Charles Chaplin usava um pequeno e retangular bigode como a marca de seu clown. E existem palhaços, como o Mister Bean, que não usam nenhum tipo de acessório ou máscara.

Agora, o olhar, esse sim é importante! Os olhos são os instrumentos principais e essenciais de trabalho do palhaço. Através dos olhos é que ganhamos a confiança da criança ou do adulto. Sem medo, o palhaço olha para tudo e todos. Ele sempre olhar bem fundo nos olhos das pessoas porque deseja saber se o outro gosta ou não de sua graça. Esse olhar é fundamental no palhaço.

Diferente do ator tradicional, o palhaço usa o olhar do público como muleta de sua apresentação. Ele aproveita a aceitação que o público tem em relação à figura do palhaço e não hesita em procurar nos olhares do público a resposta à aprovação de sua apresentação.

Vale lembrar que em muitas situações haverão pessoas que terão medo do palhaço, pensando no vexame que é ser "incomodado" ou abordado. É nestas horas que a sabedoria do Senhor deve agir em nosso coração para saber a hora e a forma certa de abordar e brincar. Caso o palhaço faça uma brincadeira e sinta que não agradou, ele deve ter a humildade de reconhecer, desculpar-se e se retirar com toda sua inôcencia e simplicidade. E em nenhum momento o olhar do palhaço deve ser agressivo, acusador ou debochador. Cabe ao palhaço estimular o amor e a aceitação do publico, sem constrangimentos, com ousadia para que seu trabalho fique no coração e mente das pessoas.

Agradeço a Inaiá e ao Artur, do grupo Esparatrapo (www.esparatrapo.com.br ) por essas lições que agora repasso a vocês.

Fabricia Silv a é bacharel em publicidade e propaganda, arte-educadora e atriz cristã.

Leia também:

Eu sou um palhaço de Jesus - 1ª parte

Contatos

Msn: [email protected]

Blog "Colored People": www.my.opera.com/bricasilva/blog

veja também