Evangélicos Capixabas saem em defesa dos direitos do Estado

Evangélicos Capixabas saem em defesa dos direitos do Estado

Atualizado: Sexta-feira, 11 Novembro de 2011 as 10:49

O dia 10 de novembro ficará marcado como o momento de mobilização da população capixaba em apoio à manifestação do atual sistema de partilha dos royalties do petróleo. Após um chamado do governador Renato Casagrande, cerca de 10 mil pessoas, vindas de todo o Espírito Santo, lotaram a Praça dos Namorados no evento de defesa dos interesses do Estado.

E tal mobilização tem motivo para acontecer. Se mantida a nova regra aprovada no Senado para a divisão dos recursos, a perda para o Estado pode chegar a R$ 3,5 bilhões até o ano 2015. Autoridades, empresários, lideranças comunitárias e religiosas, funcionários públicos, trabalhadores e estudantes movimentaram o local, prestigiando os decursos e os shows apresentados.

"Temos que preservar a nossa organização e capacidade de investimentos, para que não haja retrocesso no Espírito Santo. Eu tenho certeza de que este ato, junto com nossa articulação, outros movimentos e presença em massa dos capixabas dará resultados. Tenho plena convicção de que acharemos um caminho para evitar um prejuízo e um tratamento desfavorável ao Espírito Santo", disse Casagrande.

Otimista, o governador preferiu nem comentar sobre as áreas que seriam mais impactadas caso os estados produtores de petróleo (neste caso, o Espírito Santo e Rio de Janeiro) não tenham uma posição privilegiadas na partilha dos recursos. "Não definimos quais as áreas mais impactadas porque temos a esperança de impedir esse prejuízo. Se ele se confirmar, sentaremos no início do ano que vem para fazermos esse debate", explicou.

Para o prefeito de Vila Velha, Neucimar Fraga, o Espírito Santo deve lutar até o último recurso para impedir uma mudança da distribuição dos royalties. "Nós estamos mostrando para todo Brasil que o Espírito Santo está unido por uma causa justa. Não queremos alteração na legislação, apenas impedir algo que prejudicará muito os estados produtores. Entendemos que a Petrobras é brasileira, mas queremos que os estados e municípios produtores tenham um retorno justo pelos impactos causados pela exploração do petróleo. Somos dependentes dessa receita. O Espírito Santo e Rio de Janeiro são estados de enorme importância na produção de petróleo, e a queda na receita vai gerar uma instabilidade imensa. A população perderá muitos benefícios de políticas públicas. Não podemos permitir isso. Estamos aqui para mostrar a nossa indignação e dizer que nós capixabas estamos unidos. Queremos a garantia do que já foi estabelecido, garantia da segurança jurídica de contratos já assinados. O Congresso Nacional não pode tirar do Espírito Santo e Rio de Janeiro, em uma única votação, recursos tão expressivos", falou.

Evangélicos apóiam evento Mostrando entusiasmo com o público mobilizado, o vereador de Vitória, Esmael Almeida aproveitou para dizer que os cristãos também estão na luta pelos direitos do Estado. "Hoje para mim é um dia muito especial, como vereador da cidade de Vitória, como morador deste Estado. Nós trabalhamos muito para mobilizar a população neste grande ato de cidadania em favor dos royalties do petróleo. Acredito que a força do povo, da sociedade como um todo pode reverter o quadro que hoje não é favorável.

Vários pastores, lideranças religiosas vieram participar, lutar e pedir ao nosso bom Deus possa nos abençoar neste momento", disse.

De acordo com Esmael, se os direitos do Espírito Santo, enquanto produtor de petróleo, não forem respeitados haverá um grande prejuízo para todos. "Estamos em uma só corrente, com muita fé e coragem para evitar um desastre. Esses recursos são de imensa importância para tocar projetos de moradia, saúde, segurança, todas as áreas serão afetadas. Parabenizo a Comunhão por estar com a gente neste momento de defesa dos direitos capixabas", destacou.

O pastor Josiel de Azevedo Barbosa, da Assembleia de Deus do Bairro da Penha, em Vitória, foi um dos muitos líderes religiosos que estiveram no evento. Para ele, preservar os recursos do petróleo no Estado é uma questão de cidadania e fator vital para desenvolvimento capixaba. "Estamos lutando por aquilo que é nosso, que faz parte do nosso progresso. O nosso Estado viveu tantos anos no anonimato e agora começa a desabrochar para o cenário nacional como segundo maior produto de petróleo. É muito importante preservamos nosso direito. Temos que conquistar essa vitória, que será de grande relevância para o desenvolvimento de todo o Estado e permitirá ao governador trabalhar com mais tranqüilidade em projetos que beneficiarão os capixabas", falou.

O cantor Fernandinho também marcou presença, defendendo o direito do Espírito Santo e Rio de Janeiro na divisão dos royalties e elogiando a grande movimentação no Estado. "Acho muito importante essa mobilização, temos que agir em defesa do que é nosso. Se o petróleo está aqui no Espírito Santo e no Rio de Janeiro, que esse direito seja respeitado. Que possamos conseguir que isso chegue em Brasília e tenha resultados. Creio que se é nosso, quem tem que usufruir é quem mora aqui, quem é do Estado. Sempre foi assim. O Brasil é muito rico em todos os aspectos, cada estado com a riqueza que Deus lhe deu", enfatizou ele. Além de Fernandinho, a manifestação contou com a presença de vários artistas. O público conferiu os shows de Dudu Nobre e Gabriel o Pensador, entre outros.    

veja também