Evangélicos participam de culto ecumênico pelas vítimas de deslizamentos em Angra dos Reis 40RJ41

Evangélicos participam de culto ecumênico pelas vítimas de deslizamentos em Angra dos Reis 40RJ41

Atualizado: Quarta-feira, 6 Janeiro de 2010 as 12

Um culto ecumênico lembrou, no final da tarde de terça-feira, 5, as 52 pessoas mortas durantes os deslizamentos de terra ocorridos em Angra dos Reis, na madrugada da última sexta-feira. Além de católicos e evangélicos, a cerimônia reuniu representantes da religião espírita, na Praça Nilo Peçanha, em frente à prefeitura, no centro da cidade. Representantes religiosos oraram pelas famílias das vítimas e abençoaram a cidade, que completa 508 anos em 6/1, pois as comemorações foram canceladas em razão do luto oficial por três dias. No culto estavam reunidas cerca de 200 pessoas.

Dentre os pastores da Assembleia de Deus presentes, Sósteni Silva falou sobre a fé em Jesus e a presença do Espírito Santo, enviado como consolador dos corações. Ele falou também sobre a possível perda de um templo, já interditado, do Ministério de Madureira, no morro da Carioca. "Perderemos um templo e todos os irmãos que congregavam nele estão desabrigados, perderam tudo", contou o pastor Sósteni. O pastor Marcelo Ferreira também esteve presente, representando o pai, Josias Martins Ferreira.

O seguimento espírita foi representado por Rosângela Abreu, do 25º Conselho Espírita de Unificação da Costa Verde, que falou sobre a confiança em Deus e nos governantes, que segundo ela já deram demonstrações suficientes de que a ajuda vai chegar. O frei Alonso, da Paróquia Nossa Senhora da Conceição, cantou o Salmo 29 e falou da perda da recém-inaugurada Igreja Nossa Senhora das Graças, no Morro da Carioca, que será demolida, também. Ele lamentou a perda das vítimas e falou de duas delas, que foram batizadas por ele recentemente.

Quem finalizou a cerimônia foi o padre Gilberto Stanice, da Paróquia da Santíssima Trindade, em Jacuecanga, que trouxe uma palavra de ânimo e conforto diante da desolação da cidade: "Por maior que sejam nossas tragédias, maior é o nosso Deus, que é o Deus da esperança. Não podemos deixar que nossas lágrimas turvem nossa visão", falou o padre, que mencionou a luta do prefeito Tuca Jordão e da primeira-dama em ajudar o povo sem medir esforços. Ele citou um trecho da Bíblia que diz que devemos respeitar as autoridades, pois “toda autoridade é constituída por Deus”.

Após as explanações, a oração do Pai Nosso foi feita por todos, que de mãos dadas receberam a bênção dos líderes religiosos presentes.

O município segue em alerta por causa da possibilidade de retorno de chuvas intensas. Soldados do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro ainda estão procurando corpos de desaparecidos nos deslizamentos no Morro da Carioca e na Enseada do Bananal, em Ilha Grande.

Fontes: Agência Brasil / Prefeitura de Angra / Agência Soma

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também