Ex-prefeito e pastor de cidade dos EUA deixa prisão

Ex-prefeito e pastor de cidade dos EUA deixa prisão

Atualizado: Quinta-feira, 8 Abril de 2010 as 12

No title Na última terça-feira (6), o ex-prefeito Sharpe James deixou a penitenciária e retornou à Newark, cidade que ele administrou por aproximadamente duas décadas. Ele clama ser inocente. "Se o meu caso não for reavaliado, então, não existe justiça para todos na América", segundo o NJ.Com.

James alega que seus inimigos políticos fizeram suas carreiras destruindo a dele. "Eu não concordo com as acusações políticas feitas contra mim e que levaram Christie ao posto de governador".

Ele disse que o atual prefeito Cory A. Booker foi seduzido por Hollywood. "Booker preferiria ser visto na poltrona da Oprah do que na sede da Prefeitura".

O ex-prefeito comentou que a cidade onde ele começou sua carreira política continua a ser uma de suas maiores paixões. "Espero retornar à minha família, minha igreja e minha cidade. Amo todas as três".

Sharpe James, o prefeito irreverente, barulhento e apaixonado de Newark por 20 anos, deixou o Complexo Penitenciário Petersburg na Virgínia e embarcou em um ônibus da linha Greyhound rumo à Newark (NJ).

Durante uma entrevista exclusiva ao diário The Star Ledger, a prisão não diminuiu o vigor de uma das figuras mais polêmicas do Estado Jardim, que permanecerá em liberdade condicional.

Em abril de 2008, um grupo de jurados considerou James culpado de vender terrenos públicos por US$ 46 mil à sua ex-namorada, que então os revendeu por US$ 660 mil. Ele foi enviado à uma prisão de segurança mínima por uma fração dos 20 anos sugeridos pelos promotores públicos do escritório do ex-promotor público geral Chris Christie.

Christie comentou em apelar a decisão. "Tenho confiança, como tive desde o início, que quando esse caso for avaliado imparcialmente na íntegra, teremos o resultado apropriado", entretanto, a apelação não se materializou e James começou a servir a pena de 27 meses desde setembro daquele mesmo ano. Desde então, ele tem arrumado camas, dirigido ônibus e aconselhado colegas de prisão em completar a educação secundária. De alguma forma, disse James, o estilo de vida na prisão se parece com o tempo em que ele serviu nas Forças Armadas no final da década de 50. "Servi nas Forças Armadas norte-americanas e vesti o mesmo uniforme", comentou via telefone. "Eu tinha um nome ao invés de um número".

Foi uma grande queda do poder como prefeito e senador estadual, mas James não guarda mágoas dos funcionários da penitenciária. "É uma grande prisão federal. Eu me ajustei. Eu freqüentei a capela. Tem sido uma nova experiência", disse ele. Quando perguntado sobre a experiência de receber ordens após décadas de dá-las, ele respondeu que "para ser um bom líder, você tem que ser um bom seguidor".

O tempo passado na prisão também não modificou sua visão sobre alguns dos políticos mais famosos de New Jersey. Apesar de Christie ter liderado as ações judiciais contra ele, James elogiou suas ações iniciais como governador. "Acho que ele deveria ser elogiado pela redução do orçamento", disse James. "Eu o congratulo por reconhecer o fato de que Trenton está fora de controle no que diz respeito a gastos".

Entretanto, James não foi tão condescendente com relação ao seu sucessor na Prefeitura. "Entre milhares de cartas que recebi, os residentes de Newark não se sentem acolhidos pela nova administração", disse ele, cujo retorno ao município tende a fortalecer a crescente tendência de uma onda política contra a equipe de Booker. James criticou a escolha do atual prefeito para chefe de polícia, suas práticas orçamentárias e o que ele considerou como falta de resposta aos anseios dos residentes da cidade.

Ele alegou que o fato de todo o Conselho Municipal estar aliado ao prefeito impede que a cidade se beneficie de um debate público vibrante. "Não existe Conselho Municipal independente. Não há diálogo no Conselho Municipal", alegou James, acrescentando que seu aliado Charles Bell se vendeu ao juntar-se à equipe de Booker. "O único erro que cometi na prisão foi enviar US$ 5 mil para a venda de Charlie Bell".

Bell e Booker evitaram responder o comentário.

Mesmo criticando o atual prefeito, James deu uma trégua. "Quero esclarecer uma coisa em relação ao Sr. Booker", disse ele. "Amo tanto essa cidade que desejo que o prefeito obtenha sucesso".

O filho mais velho do ex-prefeito, John Sharpe James, está movimentando uma campanha agressiva rumo ao Conselho Municipal Geral e James espera que seu filho seja vitorioso. "Eu o amo e ele é uma grande pessoa. Ele seria um excelente membro do Conselho", disse ele sobre John, um formando em Direito da Morehouse e Rutgers e veterano da guerra no Afeganistão. "O John é mais inteligente que eu".

Após seu retorno, o ex-prefeito ocupará seu tempo entre um dormitório especial para ex-detentos e a posição de mentor na Igreja Batista Christian Love, em Irvington (NJ). Ele tenta uma apelação e põe suas esperanças no debate sobre a legitimidade da acusação de "roubo de serviços honestos".

Em 2008, o Juiz William Martini argumentou com promotores públicos quando eles acusaram James de corrupção, alegando que o réu não tinha lucrado com o crime e que a Prefeitura não havia perdido dinheiro algum. "Não fale de história de corrupção até que você prove", disse Martini durante a sentença de James. "Até onde sei, vocês não provaram isso nessa Corte".

Na visão de James, tal acusação foi falsa. "Se você faltar ao trabalho alegando estar doente e ao invés for a um jogo esportivo, isso é separação de serviços honestos", disse ele. "Se não existe fraude, subterfúgio ou perda financeira para a Prefeitura, por que eu estou comendo 'burritos' hoje em Petersburg?!"

veja também