Ex sensação do futebol brasileiro se recupera dos vícios em clínica evangélica

Ex sensação do futebol brasileiro se recupera dos vícios em clínica evangélica

Atualizado: Sexta-feira, 3 Junho de 2011 as 11:30

Considerado a sensação do futebol brasileiro em 2006, o atacante Valdiram, que defendia a camisa do Vasco jogando ao lado de Romário, apareceu rapidamente no cenário nacional. E com a mesma velocidade sumiu após ser afastado do elenco na véspera da decisão contra o Flamengo. Ele chegou atrasado e embriagado à concentração. Ele poderia ter nos ajudado na final, mas não se ajudava - lembra o técnico Renato Gaúcho, que comandava o Vasco.

Era o início de uma batalha contra a bebida e as drogas. Cinco anos depois, Valdiram é apenas um dos 280 homens que buscam reabilitação em um sítio em Nova Iguaçu, cidade da Baixada Fluminense. Os gastos com bebida, mulheres e drogas fizeram o atacante perder tudo o que havia conquistado no futebol. Agora, ele tenta um recomeço no Instituto Vida Renovada, braço social de uma igreja evangélica, e divide espaço com traficantes, estupradores e assaltantes. Pessoas de alta periculosidade que tiveram progressão da pena e tentam recomeçar a vida - como o jogador de 28 anos.

Segundo notícia do Globo Esporte, Valdiram está há um mês sem ingerir bebida alcoólica e consumir cocaína. Mesmo período em que também pratica abstinência sexual. Ele não tem acesso à internet, teve que abrir mão do telefone celular e, no estagio inicial de tratamento, é proibido de assistir à televisão. Tudo isso para tentar se curar do vício em sexo e em cocaína.

Natural de Canhotinho, interior de Pernambuco, Valdiram revela que começou a beber cerveja aos 10 anos. Nunca mais conseguiu largar a bebida alcoólica. Mesmo assim, disse ter passado por cerca de 20 clubes ao longo de 15 anos de carreira. “Tive uma recaída grande porque não estava preparado para a fama. Rapidamente, fiquei famoso. Ganhei muito dinheiro. Mas estava sozinho no Rio de Janeiro. Não tinha ninguém do lado para me orientar. Então, cai no mundo da prostituição e da bebida” diz.

Outro tormento na vida de Valdiram foram as mulheres. A incontrolável compulsão sexual do jogador foi determinante para podar a sua carreira. Valdiram foi casado até 2009. De lá para cá, separou-se e vive distante dos filhos Letícia, de 7 anos, e Valdiram Júnior, de 4. Considera a ex-mulher uma das melhores amigas, e, por isso, arrepende-se de não ter sido um marido fiel. O rompimento o fez cair em depressão. O motivo da queda? O jogador tinha como hobby sair com rainhas de bateria das escolas de samba do Rio de Janeiro.

A publicação relata também que o atacante sequer sabe escrever o próprio nome. Porém, conseguiu realizar dois sonhos de infância: jogar ao lado de Romário e ter o nome gritado por um Maracanã lotado de vascaínos.

Atualmente, Valdiram vai a presídios contar a sua história de vida. O "traje boleiro" deu lugar ao estilo esporte fino. O jogador só comparece aos treinos do Duque de Caxias, no estádio do Tigres, em Xerém, vestido de terno e com a bíblia debaixo dos braços. “ Ele não queria ficar na igreja porque ia ter que dormir com pessoas que já tinham matado e roubado. Sequestradores, traficantes e estupradores que estavam ali do lado. Ele me contou depois que, na hora de dormir, ficou preocupado, olhando de um lado para o outro. Acabou passando a noite com pessoas que pagaram sete, oito e até 20 anos de cadeia. Ficou impressionado com o currículo delas. No dia seguinte, quando o Valdiram foi ao meu gabinete, oramos juntos - disse o pastor Marcos Pereira, líder da instituição.

Após um mês de tratamento espiritual, o jogador apresenta outra fisionomia. Pelo menos é o que garante a cantora gospel Nívea Silva, filha do líder da igreja. “Ele chegou aqui acabado. Ganhou 8 kg em 30 dias e agora vai ter que emagrecer para voltar a jogar “ entregou a jovem, em meio às gargalhadas.

Por Pollyanna Mattos

veja também