Ex-trans prega o Evangelho a comunidade LGBT no TikTok: “Deus não comete erros”

Arianna Armour viveu 16 anos na homossexualidade até ter sua verdadeira identidade restaurada em Jesus.

Fonte: Guiame, com informações da CBN NewsAtualizado: quinta-feira, 17 de fevereiro de 2022 15:44
Arianna Armor viveu 16 anos na homossexualidade. (Foto: Instagram/Arianna Armor).
Arianna Armor viveu 16 anos na homossexualidade. (Foto: Instagram/Arianna Armor).

Através de seu próprio testemunho, a jovem Arianna Armour, dos Estados Unidos, está anunciando para milhões de pessoas em suas redes sociais que Deus pode remover desejos homossexuais e libertar da disforia de gênero

Arianna, que viveu como lésbica durante 14 anos e como transgênero por dois anos, está compartilhando a restauração de sua verdadeira identidade em Jesus à comunidade LGBT, através de vídeos no TikTok. "Há pessoas que precisam de mim. Há pessoas que precisam ouvir o que tenho a dizer”, disse a ex-trans em vídeo do The Supernatural Life.

Os pais biológicos de Armour eram viciados em drogas e, em 2005, a menina foi adotada por uma família cristã. Com apenas 7 anos, ela se assumiu como lésbica. Mesmo frequentando a igreja, Arianna ainda não havia tido um encontro com Jesus. 

"Você vai à igreja uma vez por semana, veste sua melhor roupa de domingo, ouve o pastor, conversa fiada e depois vai para casa e vive sua vida como quiser pelos próximos seis dias”, contou.

Com o tempo, a jovem se afastou da fé cristã. “Todo mundo era falso e cruel, e eu acreditava que Deus me odiava e me mandaria para o inferno”, relatou em um vídeo no Tik Tok. Vivendo um estilo de vida gay, Arianna desenvolveu ansiedade e depressão. A disforia de gênero a fez odiar a si mesma por ter nascido mulher. 

"Perguntei a Deus: 'Por que você me fez uma menina? Por que não pude nascer menino?’ Este foi o primeiro sinal do espírito de Jezabel em minha vida. O inimigo não pôde me impedir de nascer, então ele tinha que tentar outra coisa. Ele enviou demônios para minha vida desde jovem", afirmou ela.

Segundo Armour, aos 17 anos, espíritos demoníacos a convenceram de que Deus a havia criado com o sexo errado e passou por tratamento de transição, adotando a identidade masculina como “James”. 

"Mas Deus não comete erros. O diabo roubou minha identidade. Através de tudo isso, eu ainda estava deprimida e ansiosa. Eu estava realmente perdida, usando pílulas, drogas e álcool. Fazendo qualquer coisa para lidar com tudo”, relatou a ex-trans.

Verdadeira identidade restaurada


Arianna Armor viveu 16 anos na homossexualidade. (Foto: YouTube/The Supernatural Life).

Mas tudo mudou em 2019, quando Arianna teve um encontro com seu criador durante um evento evangelístico do movimento The Supernatural Life, em Altamonte Springs, na Flórida.

“Tive um encontro louco, coisas loucas aconteceram e eu sabia que precisava conhecer Jesus. Não religião, mas Jesus. Então, por um ano inteiro, eu estava perseguindo Jesus enquanto ainda era trans”, testemunhou a jovem.

Após passar um tempo com Deus, orando e lendo a Bíblia, Arianna aceitou Cristo, em setembro de 2020, se arrependendo de sua vida no transgenerismo. 

"Estou pronta para me libertar dessa coisa que roubou minha identidade. Estou pronta para ser quem sou, porque Deus me criou por uma razão e estou cansada de olhar para o meu corpo e pensar que foi um erro. Estou cansada de andar de cabeça baixa e me odiar", disse na época.

Hoje, vivendo com sua identidade restaurada, Arianna tem compartilhado o Evangelho entre a comunidade LGBT. A cristã ainda ressalta que é impossível viver como homossexual e ser cristão.

"Jesus não nos disse para continuarmos vivendo nosso estilo de vida pecaminoso e está tudo bem. Quero dizer, qual foi o motivo dele morrer? Não está bem, e Ele nos diz a todos, heterossexuais ou gays, para nos arrependermos de nossos pecados", declarou.

 

Siga-nos

Mais do Guiame

O Guiame utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência acordo com a nossa Politica de privacidade e, ao continuar navegando você concorda com essas condições