Ex-xeique se entrega a Jesus e passa a ser ameaçado de morte por extremistas

Hussein passou 10 anos de sua vida como um 'crente secreto' e teve de fugir quando revelou que era cristão.

fonte: Guiame, com informações do Portas Abertas

Atualizado: Sábado, 17 Março de 2018 as 11:45

Imagem ilustrativa. Durante um debate religioso, ele se declarou cristão publicamente. (Foto: Reprodução).
Imagem ilustrativa. Durante um debate religioso, ele se declarou cristão publicamente. (Foto: Reprodução).

Hussein é um ex-xeique que se converteu ao cristianismo, há 12 anos. Ele participou durante muitos anos de debates entre cristãos e muçulmanos, mas nunca havia contado sobre sua nova fé. Ele vivia como um “crente secreto”, até em 2016 ele tomou uma decisão. Durante um debate religioso, ele se declarou cristão publicamente.

A novidade foi espalhada imediatamente ele por conta disso, ele começou a receber várias ameaças. No ano seguinte, 2017, Hussein ofereceu seu terreno para construir a igreja. Quando a comunidade ficou sabendo, ameaçou queimar os carros do pastor. As investidas contra sua vida continuaram. Outro dia ele foi procurado por jovens vestidos de preto com os rostos cobertos.

O grupo tinha a intenção de matá-lo. Diante essa situação, Hussein enviou a esposa e filhos para a casa dos sogros e fugiu para um campo de refugiados próximo. “Não importa o que eu passe, eu sei que Deus está no controle. Embora eu seja velho, e os líderes tribais tenham tomado toda minha terra, tenho esperança”, disse o cristão perseguido.

Orações

“Eu agradeço a Deus pela vida do pastor e dos irmãos que estão suprindo minhas necessidades. Que Deus os abençoe grandemente. Por favor, lembrem de mim em suas orações”, ressaltou.

Hussein é pastoreado por um líder cristão que participou do treinamento de evangelismo transcultural e do programa de cuidados com recém-convertidos da Portas Abertas. A organização pede oração para que Deus continue usando o cristão perseguido para estender seu reino em Uganda.

veja também