"Existe hoje, no meio evangélico, muita gente hipócrita" diz Sarah Sheeva a Marilia Gabriela

Marília Gabriela recebe a cantora e missionária Sarah Sheeva

Atualizado: Quinta-feira, 26 Janeiro de 2012 as 12:52

No "De Frente Com Gabi" deste domingo, 29 de janeiro, Marília Gabriela recebe a cantora, compositora, missionária e escritora Sarah Sheeva. Filha de Pepeu Gomes e Baby do Brasil, Sarah deixou o grupo SNZ (que formou com suas irmãs Nãna Shara e Zabelê em 2000) e três anos depois mudou sua vida de forma radical. Ela é hoje missonária e pastora aspirante da Igreja Celular Internacional e defende a "castidade" e a "contenção sexual". Sarah lançou dois livros sobre o assunto e defende a abstinência sexual completa antes do casamento. Ela vem ao programa para falar sobre sua história, sua conversão e suas opniões sobre relações afetivas e sexuais. 


Confira abaixo as melhores frases da entrevista: 

Meus pais demoraram 6 meses para me dar um nome.

O sexo tem o poder de unir espiritualmente as pessoas.

Deus adormeceu o meu desejo (sexual) porque eu pedi.Nunca usei drogas, nunca fumei e nem cheirei.

Estou esperando a minha hora para poder beijar muito.Me tornei pastora só em 2010, mas eu não queria isso porque é muita responsabilidade.

Eu recebo uma ajuda de custo da igreja que não paga nem o meu aluguel.

Existe hoje, no meio evangélico, muita gente hipócrita.Quando eu vi o filme “Thor”, eu falei: “Meu Deus, é o meu número!”.

Jesus me curou mas não me cegou.

Eu acredito que tem gente que não frequenta igreja e tem um caráter muito melhor do que alguns que estão lá dentro.

Eu tinha preconceito com igreja. Eu chamava todo mundo de fanático na minha cabeça.

Em 1999 eu já estava convertida, mas era uma crente “007”, ninguém sabia que eu era.

A conversão verdadeira não é à religião, é à Deus.Nunca me deixei levar pela cabeça de ninguém, eu tenho personalidade.

A terapia te faz enxergar o problema, mas não tira ele de dentro de você. Deus tira.




veja também