Faculdade de R.R. Soares não está preocupada com "filhinhos de papai"

Faculdade de R.R. Soares não está preocupada com "filhinhos de papai"

Atualizado: Segunda-feira, 9 Março de 2009 as 12

Por Adriana Amorim

A aulas da faculdade do missionário R.R. Soares, localizada em São Paulo (SP),  já têm data para começar: dia 16 de março. O vestibular da Faculdade do Povo, que inicia com o curso de Propaganda e Marketing, aconteceu no último sábado, dia 7. Para quem perdeu a data, a instituição realiza outro teste na quarta-feira, dia 11. A idéia de fundar uma instituição de Ensino Superior partiu do missionário. "Ele cursou a Faculdade de Direito já casado e com filhos, porque seus pais nunca tiveram condição de dar-lhe esse 'luxo'. Isso provocou no missionário o sonho de criar uma faculdade de excelente nível, mas que estivesse ao alcance da população de baixa renda. Em suas viagens pelo Brasil, ele constatou que faltam escolas de nível superior, mas a imensa maioria delas disputa seus alunos nas classes sociais mais elevadas", explica o professor e diretor Eber Cocareli.

O nome Faculdade do Povo, escolhido por R.R., também é justificado pelo valor da mensalidade: R$340,00, abaixo do que é, em geral, cobrado por instituições privadas, além da isenção de matrícula neste semestre. No entanto, Cocareli afirma que a faculdade preocupou-se em buscar profissionais tecnicamente capacitados: "Graças a Deus, os professores já selecionados são docentes de instituições caríssimas e consideradas de elite. Ele conta que muitos deles entusiasmaram-se com a proposta de ensinar alunos oriundos da rede pública: "São estes que querem estudar de verdade e não estão na faculdade porque o papai paga". Além do corpo docente, o diretor afirma que a instituição contará com equipamentos modernos.

Para o próximo semestre, além de Propaganda e Marketing, a Faculdade do Povo trará os cursos de Jornalismo e Rádio e TV. "Começamos pelos cursos de Comunicação Social justamente por causa da nossa rede de comunicação. No entanto, em breve abriremos cursos nas outras áreas do saber", completa Cocareli. Questionado sobre o trote antes do início das aulas, é categórico: "Certamente não haverá trote humilhante ou degradante".

Contato:

(telefone: 3355-4040)

Local:

Rua Barão de Itapetininga, 163 - 1º andar 

veja também