Faecad promove encontro de reflexão teológica no RJ

Faecad promove encontro de reflexão teológica no RJ

Atualizado: Sexta-feira, 18 Novembro de 2011 as 3:37

A Faculdade Evangélica de Ciências e Tecnologia da CGADB (Faecad) promoveu nesta quinta-feira (10/11), mais um ?Encontro de Reflexão e Debate Teológico?. Foram convidados para o evento os professores Dr. Nelson Célio da Rocha (Faecad), Dr. André Leonardo Chevitarese (UFRJ) e Ms. Lair Amaro dos Santos Faria (UFRJ). Compuseram a mesa: o reitor da instituição anfitriã, professor pastor Marcos Tuler, e o coordenador do curso de teologia na Faecad, professor Germano Soares. Cerca de 400 inscritos participaram da atividade.

De acordo com Tuler, o fórum enriquece o conhecimento acadêmico/ teológico dos alunos e paralelamente abre as portas da Faecad aos visitantes. Ele esclarece, ainda, a diferença entre os seminários teológicos livres e uma faculdade de teologia credenciada pelo MEC. ?No âmbito do seminário não cabe um debate tão amplo, enquanto em uma academia deve existir esta liberdade, este é o espaço apropriado. Somos uma instituição de ensino religioso cristão, trabalhamos com a teologia conservadora ortodoxa, mas precisamos abrir espaço para discutir os pontos de difícil entendimento?, lembra o reitor.

O primeiro a falar foi o professor Nelson Célio, subordinado ao tema ?Tópicos Cristológicos Fundamentais?. Nesta abordagem o acadêmico explicitou três pontos importantes da doutrina de Cristo ? Revelar quem é Deus; resgatar a humanidade em cada indivíduo e oferecer redenção aos salvos. Para o palestrante a inteiração destes pontos contribui de forma decisiva para uma compreensão mais elevada sobre Jesus. ?O desconhecimento cristológico pode levar a muitos equívocos; o primeiro é de o indivíduo não conhecer a si mesmo, por não conhecer a Deus, e só se pode conhecer Deus através de Cristo, este é um fator preponderante da cristologia?, explica.

Em seguida o historiador crítico Lair Amaro falou sobre ?Oralidade e Memória nos Cristianismos Originários?, tema de livro recentemente lançado por ele. Na prédica foram levantados questionamentos acerca do papel da memória na concepção dos evangelhos. Segundo Lair, os participantes de encontros desta natureza precisam estar abertos ao saber formal. ?Se a pessoa houve a palestra como portador de uma verdade inegociável, então é difícil estabelecer um diálogo. Se ela se predispõe a rever alguns conceitos, sem abalar a fé dela, mas admitindo que não saiba tudo e que tem condições de aprender coisas novas, então temos muito a colaborar. A nossa ideia é compartilhar conhecimento e dividir informações, assim as pessoas podem crescer?, considera o mestre.

Por fim o professor André Chevitarese, pioneiro das pesquisas sobre ?Jesus Histórico? no Brasil e autor de várias obras acadêmicas de referência (mais recente ?Cristianismos: Questões e Debates Metodológicos?) palestrou sobre ?História e Literatura do Novo Testamento?. O acadêmico lembrou aos presentes sobre a importância de agregar novos conhecimentos em um mundo cada vez mais cético. Em sua fala foi analisado o potencial de produção literária das primeiras comunidades cristãs e também a figura do próprio Jesus, que seria um indivíduo de vida social intensa. ?É muito difícil imaginar, mesmo em um ambiente mediterrânico antigo pessoas em torno da comida e da bebida sisudas. Podemos perfeitamente trabalhar com a ideia, através dos próprios elementos imagéticos produzidos na antiguidade muito próxima de Jesus, de um ambiente de festa, alegria, onde o sorriso se fazia presente.

veja também