Falso acordo de paz assinado na Colômbia intensifica perseguição à líderes cristãos

Após o acordo, os veículos de comunicação da Colômbia divulgam tudo como positivo ou benéfico, mascarando a realidade do país.

fonte: Guiame, com informações do Portas Abertas

Atualizado: Domingo, 29 Julho de 2018 as 10:45

O aumento da perseguição foi maior nas áreas rurais. (Foto: Reprodução).
O aumento da perseguição foi maior nas áreas rurais. (Foto: Reprodução).

Acordos de paz assinados na Colômbia fizeram com que o país não divulgue a verdadeira realidade local. Após as assinaturas, o país entrou em um período em que os veículos de comunicação divulgam tudo como positivo ou benéfico.

Apesar disso, os moradores locais sabem muito bem que o que tem saído na mídia não é a realidade. Segundo a Portas Abertas, houve aumento no cultivo de coca em diversas regiões, os combates com o exército continuam e a perseguição contra a igreja se intensificou.

A organização que ajuda cristãos perseguidos pelo mundo ainda informa que esse aumento foi maior nas áreas rurais, tendo como alvo principal pastores e líderes cristãos da região.

Uma nova estratégia está sendo usada. Os responsáveis não usam uniformes que permitam sua identificação, mas os moradores locais garantem que aquelas são as mesmas pessoas que agiam em um passado recente, porém com um novo nome.

A situação se torna mais grave para os cristãos, pois agora os militantes têm mais poder por existir um partido que os apoia e defende, permitindo ainda mais violência.

Visando auxiliar melhor os cristãos que se tornaram vítimas desses acordos, a Portas Abertas iniciou uma campanha de cartões para pastores e congregações da região de Guaviare, Tibú, El Tarra, Tumaco e Arauca.

A organização incentiva os cristãos a enviar cartas e mensagens aos irmãos para que de alguma forma eles possam ser encorajados e assim servir à Igreja Perseguida. “Seja você também um instrumento nas mãos de Deus”, alerta.

veja também