Família tem casa destruída pelo fogo na Califórnia, mas sai ilesa: "Deus cuidou de tudo"

Judah e Krystal Gowan sentiram o cuidado de Deus ao conseguirem fugir com toda sua família, sem nenhum arranhão.

fonte: Guiame, com informações do Christian Post

Atualizado: Quarta-feira, 1 Agosto de 2018 as 9:44

Casa no condomínio de Judah e Christal, destruída pelo incêndio. (Foto: Arquivo Pessoal)
Casa no condomínio de Judah e Christal, destruída pelo incêndio. (Foto: Arquivo Pessoal)

O norte da Califórnia, nos Estados Unidos, está atualmente cercado por um incêndio florestal gigantesco, formado por diversos focos e que está sendo considerado entre os 10 piores incêndios da história da estado.

O incêndio da cidade de Carr, que começou na semana passada no condado de Shasta, perto de Redding, consumiu mais de 103.000 acres de terra e continuou a crescer, já que a terra está seca e o clima está com altas temperaturas. Os relatórios indicam que os moradores nunca viram algo assim e estão descrevendo a cena como "apocalíptica".

Pelo menos 723 casas foram destruídas, seis pessoas morreram e outras continuam desaparecidas.

A casa dos moradores de Redding, Judah e Krystal Gowan, foi completamente destruída pelo fogo, e eles foram pegos de surpresa pelo rápido avanço das chamas.

Na quinta-feira, eles falaram com a equipe de bombeiros em seu bairro, perto da represa de Keswick e disseram-lhes que sua casa deveria estar segura. Mas cerca de duas horas depois, eles receberam uma ligação de um membro da família dizendo que precisavam sair imediatamente ou não conseguiriam escapar do incêndio.

"Eu estava petrificada", disse Krystal Gowan em uma entrevista na segunda-feira (30) ao site The Christian Post.

"Eu tenho duas crianças, meus pais moram comigo, além dos gatos e cachorros. Dentro de cinco minutos nós pegamos exatamente essa lista, entramos todos no carro e corremos. Enquanto saíamos do nosso condomínio fechado, caminhões de bombeiros estavam entrando e usando alto-falantes, pedindo que nos apressássemos em sair dali".

Ao saírem, viram várias casas em chamas, que envolveram toda a comunidade. Gowan ouviu depois que outros foram levados para fora do bairro por helicóptero.

Ela disse ao CP que tomou seu primeiro banho após ter escapado do incêndio ontem à noite e esperava que as cinzas e a fuligem que teriam normalmente caído sobre sua cabeça entrassem no ralo, mas notou que a água estava notavelmente clara. "E eu pensei: 'isso é Deus dizendo que Ele nos pegou, Ele já cuidou disso tudo", contou Gowan.

"Estamos um pouco assustados como família. Todos estão paralisados e somos uma comunidade tão próxima. Todos queremos ajudar uns aos outros", disse ela.

Campanha de oração

Esforços de ajuda e fortes campanhas de oração estão sendo organizadas em todo o mundo. Uma das comunidades que tem liderado uma grande campanha às vítimas dos incêndios é a Bethel Church, que foi fundada na cidade de Redding.

Bill Johnson, líder sênior da igreja, enfatizou no último domingo a importância da solidariedade com aqueles que agora estão em luto por terem perdido entes queridos, mas também disse estar confiante de que sua cidade será renovada.

"Por vários dias, ouvimos e vimos a voz do Devorador. Mas vocês também estão prestes a ouvirem a voz do restaurador", disse Johnson sobre o incêndio. "[O fogo] durará por dias, mas [a restauração] durará por anos. E vai capturar a atenção da região porque o Senhor se manifestará forte".

Johnson relatou que tem recebido apoio e encorajamento de pessoas ao redor do mundo, com igrejas na Alemanha, Noruega, Cingapura, Indonésia e outras que estão intercedendo por Redding.

veja também