Fé faz fiel da igreja Mundial ser proprietária de dois comércios

Fé faz fiel da igreja Mundial ser proprietária de dois comércios

Atualizado: Quarta-feira, 24 Agosto de 2011 as 11:34

"Um dia quando abri meu armário e só tinha arroz para comer, comecei a chorar e não conseguia mais parar. Fiquei tão triste que resolvi participar de um culto da Igreja Mundial do Poder de Deus, em São Paulo.

Sem dinheiro até para pegar um trem de Suzano até São Paulo, pedi R$ 5,00 (cinco reais) para a minha mãe que é aposentada. E na fé, fui orar para ver se a minha vida mudava a partir daquele dia. Eu já estava acompanhando pela televisão, mas quando a coisa apertou, tomei essa decisão de buscar a Deus. Lembro-me como se fosse hoje.

Era uma tarde da terça-feira do milagre urgente, tarde em que o apóstolo Valdemiro Santiago fez um culto maravilhoso", declara Wellita D'Jane da Silva David, de 41 anos, que já não aguentava mais a situação que estava vivendo.

Segundo ela, o marido sempre ganhou bem como metalúrgico da Ford, mas o salário já ficava no banco como descontos de dívidas bancárias. "O salário dele era uma saco furado, e nós nunca tínhamos dinheiro para nada", relembra Wellita.

Mas um dia depois de Wellita participar do culto na terça-feira, Deus começou a mudar os rumos da vida da fiel.

"Espantei quando o meu irmão chegou na quarta-feira com o carro cheio de mercadorias e disse que era Deus quem havia mandado. Estranhei porque o meu irmão nunca foi de dar nada para ninguém.

Era muita lataria, conservas, itens de higiene como creme dental, prestobarba e até peças de queijo, presunto, mortadela, e então, comecei a vender aqueles produtos num cômodo que eu tenho em frente a minha casa.

E um dia depois de ter ganhado tudo isso do meu irmão, a minha mãe recebeu um salário a mais de sua aposentadoria e também comprou vários itens de material de limpeza para eu também vender. De lá para cá, a minha mercearia não parou de crescer.

Cresceu tanto, que abri a segunda porta comercial. Agora já estou me preparando para abrir um mercado grande para vender de tudo. Até o nome eu já batizei. Será 'A mão de Deus está aqui'. Os outros dois chamam-se Mercearia brasileira", frisou contente.

Ela relembra que nessa dificuldade toda que passou, também sempre usou um carro velho para trabalhar, e que nessa caminhada, o comando da Polícia Militar apreendeu o seu carro por estar com a documentação vencida e usar um veículo sem condições de uso, mas na mesma semana , Deus a presenteou com um carro zero.

Não adianta, Deus entrou na minha vida e agora é só bênçãos. E depois de tantas lágrimas derramadas, hoje Wellita só tem motivos para sorrir e falar o que Deus tem feito em sua vida.

veja também