Fechar ou não? Pastores divergem opinião sobre casas de prostituição

Fechar ou não? Pastores divergem opinião sobre casas de prostituição

Atualizado: Quinta-feira, 29 Setembro de 2011 as 8:09

Casas de prostituição, ponto que atrai sexo, drogas e violência na Bahia, criaram polêmica em torno de se devem ser fechadas ou não. Comentários divergem mesmo entre pastores evangélicos.

O delegado evangélico de Cachoeira, cidade do Recôncavo baiano, Laurindo Neto, quer fechar as casas de prostituição da rua do Brega. As casas, que estão no local há 150 anos, servem, entre outras coisas, como ponto de encontro para traficantes da região.

Mas se depender de Jailton Santos, pastor da Igreja do Evangelho Quadrangular, os prostíbulos devem continuar funcionando. Santos fundou a igreja evangélica ao lado do brega de Cabeluda, um dos mais antigos da cidade.

Em declaração ao diário Correio 24 horas, ele afirmou que "o ensinamento divino é que se pregue a palavra de Deus onde o pecado está e por esse motivo preferimos que os bregas continuem abertos para que essas mulheres tenham a chance de encontrar o conforto na palavra de Deus", defende o pastor, que trabalha como operário da construção civil em Cachoeira.

Mas para o delegado o fechamento dos bregas não é por moralismo, e sim por segurança. Ele disse ao Correio 24 horas que o local é frequentado por Edmilson Bispo dos Santos Júnior, o Júnior, 27 anos, fundador do Primeiro Comando do Interior (PCI), facção inspirada no grupo criminoso paulista Primeiro Comando da Capital (PCC).

"Júnior e seus comparsas usam essas casas de brega com regularidade. Manter esses bregas abertos é facilitar a ação do crime na nossa cidade. Quem quiser fazer sacanagem vai ter que ir para outra cidade", disse à publicação.

Já o pastor Jailton acredita que, caso os bregas sejam fechados, o ‘poder do evangelho’ vai se enfraquecer. "Temos a intenção de estar onde as pessoas que precisam de ajuda estão. Por isso, resolvemos abrir a igreja na rua onde estão os bregas da cidade", disse ao Correio 24 horas.

A cidade de Cachoeira cresceu como entreposto comercial do estado. último ponto navegável atrás da Baía de Todos os Santos, a cidade abrigou várias casas ou cabarés de prostituição, mais conhecidos como bregas, para atender às necessidades dos viajantes.

veja também