Felipe Melo, da seleção Brasileira, revela que quer ser diácono

Felipe Melo, da seleção Brasileira, revela que quer ser diácono

Atualizado: Sexta-feira, 16 Outubro de 2009 as 12

O meia brasileiro Felipe Melo, da Juventus, revelou que seu maior sonho é ser diácono de sua igreja no Brasil, e que, em segundo lugar, quer "ser campeão da Itália e do mundo", em entrevista publicada hoje pelo jornal italiano "La Stampa".

"Estou estudando com o objetivo de ser diácono da minha igreja no Brasil, mas, para isso, tenho que mudar várias coisas, tenho que mostrar a cada dia que mudei. Por isso, estou estudando a Bíblia com um pastor brasileiro missionário. Sempre tive fé, mas fazia coisas erradas", disse.

Felipe Melo confessou que Deus o mudou "dentro e fora do campo" e que, graças a sua fé, agora se sente "mais maduro, mais tranquilo, melhor", porque não sente mais "vontade de brigar com as pessoas", como fazia antes "pelas ruas ou na boate".

No entanto, o jogador continua convencido de que, no campo, algumas faltas podem ser úteis.

"Não sou atacante, sou meio-campo defensivo, talvez chegam Ronaldinho Gaúcho, Pato, Kaká ou Cassano e nem sempre você consegue tirar a bola de forma limpa, mas não pode deixar que passem. Então, faço faltas, mas nunca para machucar", admitiu Felipe Melo.

O brasileiro, que foi contratado pela Juventus em julho deste ano e antes jogava na Fiorentina, está ansioso para a partida de amanhã contra seu ex-clube.

"Só há uma possibilidade de não jogar contra a Fiorentina, que é o treinador me deixar fora do campo", afirmou o jogador.

No entanto, para o jogador, o próximo jogo de seu clube "é só uma partida importante" e disse que não quer se vingar dos ex-torcedores que o criticaram e o acusaram de traição quando foi para a Juventus.

Sobre sua contratação, que lhe valeu 25 milhões de euros, o meia, de 26 anos, disse que não se sente sob pressão.

"Há responsabilidade, mas nada mais. O problema é outro: as pessoas acham que o jogador nunca erra, mas nós não somos máquinas.

Ninguém é perfeito, exceto Maradona e Pelé", afirmou.

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também