Fernando Haddad critica mistura de religião e política

Fernando Haddad critica mistura de religião e política

Atualizado: Quinta-feira, 11 Outubro de 2012 as 10:43

Antes mesmo da votação no primeiro turno das eleições, o candidato à prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad (PT) se pronunciou sobre o envolvimento das igrejas em campanhas.

“Penso que é um equívoco que as igrejas sejam instrumentalizadas a favor de um partido e menos ainda em favor de um candidato”, afirmou.

Segundo o candidato petista, essa mistura de igreja e política não dá certo. “Acho que igreja é igreja e política é política. Misturar as duas coisas, onde isso aconteceu, não deu certo", pondera, "Onde a religião e a política se confundem traz um sentimento ruim para a população, cresce a intolerância, crescem os conflitos desnecessariamente.”

Haddad tem sido alvo de críticas de líderes evangélicos por conta do 'kit gay', criado por ele.

O pastor Silas Malafaia, apesar de ser do Rio de Janeiro, tem feito campanha a favor de José Serra (PSDB) no segundo turno.

“Quando começam esses ingredientes, autoridades eclesiásticas se envolvendo dessa maneira, eu penso que nós podemos vir a lamentar, porque não vai ser bom para a democracia”, argumenta Haddad.

Leia também:

"Haddad pode até ganhar, mas não com os votos dos evangélicos", diz Malafaia

PSDB busca apoio de evangélicos para o segundo turno em SP


com informações do Christian Post

veja também