Festa de Natal reúne 2 mil pessoas Cidade de Deus

Festa de Natal reúne 2 mil pessoas Cidade de Deus

Atualizado: Segunda-feira, 20 Dezembro de 2010 as 8:28

Duas mil crianças e adultos moradores da Comunidade Cidade de Deus, situada em frente ao lixão de Campo Grande (MS), tiveram ontem festa de Natal antecipada, com direito a entrega de presentes, cestas básicas e almoço comunitário. As ações integram o projeto Natal Presente, que pela primeira vez é desenvolvido pela Primeira Igreja Batista na Capital. Cerca de 300 voluntários mobilizaram-se para prestar o atendimento às famílias, residentes em uma das regiões mais carentes da Capital.

Segundo informações do pastor Jefferson Lucas, um dos coordenadores da ação comunitária, dois grupos de jovens da Primeira Igreja Batista já realizam trabalho dentro da comunidade da Cidade de Deus há dois anos, mas a ação de ontem envolveu a participação também dos adultos. Ao todo, cinco mil voluntários colaboraram para a realização da campanha.

“Entendemos que não adianta ser uma igreja apenas dentro de quatro paredes, é preciso servir a comunidade”, explicou, lembrando que a proposta do Natal Presente foi estimular as pessoas a produzir uma caixa de presente a partir de uma caixa de sapatos, decorá-la, colocar presentes e uma carta carinhosa. “Não se trata somente de um presente, mas de uma mensagem de amor que estamos levando a essas famílias”, destacou.

O projeto já passou por creches e abrigos na semana passada e será encerrado nos presídios. Para o ano que vem, a meta é ampliar o alcance social do Natal Presente, com a confecção de 10 mil caixas de presente.

Para a catadora de recicláveis Lucilene Camargo dos Santos, 46 anos, ontem foi oportunidade de fazer breve intervalo na rotina no lixão. “Eu estava trabalhando até agora cedo, limpando latinha (de alumínio), mas resolvi parar um pouco para poder participar”, disse.

A dona de casa Marilene Gabriel, 42 anos, que mora há seis meses na comunidade Portelinha, conta que muitas vezes tem que recorrer ao lixão para poder “garimpar” materiais recicláveis para vender e assim comprar o que a família precisa. “É uma vida difícil, ainda mais com esse sol quente”, comentou. Por esse motivo, iniciativas como a da Primeira Igreja Batista são sempre bem vindas. “É muito bom porque as crianças ganham presente e ficam felizes. A gente não teria condição de comprar”, disse, referindo-se aos filhos Wellinton, Maristela e ao neto Renan.

Eli Alexandre, 28 anos, também compareceu ao projeto, em companhia dos filhos Lara, Ryan e Ruan. Sem emprego e apenas contando com a ajuda da igreja para manter a família, ela não deixa a fé esmorecer. “Espero muita paz, felicidade e saúde para o ano que vem”, desejou.

veja também