Filha do pastor morre após cirurgia plástica;Clínica não tinha licença

Filha do pastor morre após cirurgia plástica;Clínica não tinha licença

Atualizado: Sexta-feira, 26 Agosto de 2011 as 10:44

A clínica onde a brasileira Adriana Paula da Silva fez o implante de silicone no seios, que resultou na sua morte no dia 7 de agosto, havia recebido uma ordem do estado de Massachusetts para parar de oferecer massagens e tratamentos de cosmetologia, porque não havia licença para funcionar como spa e clínica ao mesmo tempo.

  A licença da Divisão de Licenciamento Profissional, de 12 de agosto, não mostra que a clínica Destination Beauty MedSpa, do Dr. Sanjeev Sharma, tinha autorização para fazer lipoaspiração, implantes de silicone nos seios e outras cirurgias plásticas. Apesar da falta de especialização, o Conselho de Registro em Medicina permite que o Dr. Sharma atue em qualquer campo que ele deseje, mas confiava que não iria atuar em área na qual não é especializado.

Dr. Sharma operou a brasileira Adriana no dia 6 de agosto, um dia antes dela passar mal e cair no banheiro de sua casa. Uma ambulância chegou ao local minutos depois da família ligar para o 911, o serviço de emergência. Os paramédicos a encontraram inconsciente, com o pulso fraco e respiração irregular.

Ela faleceu horas mais tarde no MetroWest Medical Center, para onde foi levada.

A Divisão de Licenciamento Profissional advertiu o Dr. Sharma para parar imediatamente de oferecer massagens e tratamentos de cosmetologia. Anexado à carta havia um recorte do jornal Daily News com uma propaganda do seu website anunciando tratamentos faciais.

Licenças não são transferíveis entre uma clínica e outra do mesmo médico, explica o departamento e que as penas incluem uma multa de U$1.000 para a primeira infração e U$2.500 para a segunda. Massagistas e esteticistas também podem perder suas licenças por trabalhar em locais sem autorização.

Uma firma de consultoria contratada pelo Dr. Sharma disse que eles irão analisar a carta antes de comentar o assunto. “A carta não é muito específica”, disse Nancy Sterling da empresa ML Strategies, uma empresa de relações públicas de Boston. Como médico, Dr. Sharma não tem nenhuma especialidade além de médico de família.

O médico também consta como membro do Beth Israel Deaconess Hospital-Needham e lecionou para estudantes da universidade de medicina de Tufts e Boston.

A última vez que ele lecionou na Tufts university foi em 2005, em medicina familiar. Ele fez parte de um sistema clínico, assim como dezenas de outros voluntários da área médica.

A Universidade de Boston não encontrou registros de qualquer afiliação com o Dr. Sharma. Ele teria também participado de um programa clínico durante o último ano acadêmico.

Com informações do Comunidade News

veja também