Filha e genro de Edir Macedo estreiam programa sobre vida sentimental

Filha e genro de Edir Macedo estreiam programa sobre vida sentimental

Atualizado: Terça-feira, 20 Setembro de 2011 as 3:10

Na estreia do programa “The Love School”, A Escola do Amor em português, pela IURD TV, o bispo Renato Cardoso começou a atração dançando com sua esposa Cristiane Cardoso a música I Love You, de Sarah McLachlan. Durante a programação, o casal deu várias orientações para uma vida conjugal bem-sucedida.

O bispo explicou o motivo do programa se chamar “The Love School”.  “Existe escola para tudo neste mundo: se quer aprender inglês, tem escola; se quer ser engenheiro, tem escola para engenharia; mas não tem escola para casamento, não tem escola para amor. Os dados atuais de divórcios provam que as pessoas têm se unido, mas não têm as ferramentas, as instruções, os conhecimentos necessários para fazer o amor frutificar. Nós vamos tratar neste programa das coisas que você talvez não saiba sobre como fazer para evitar que situações circunstanciais da vida a dois venham a entrar no meio do casal e separá-lo.”

Casamento X videogame

No comentário de uma internauta, ela afirmou que o videogame estava acabando com o seu casamento. E o bispo fez o seguinte comentário: “O seu marido casou, mas não deixou a infância de lado. Ele está fazendo do videogame sua esposa. As pessoas não se firmam porque elas ficam divididas entre a pessoa com quem estão casadas e a vida antiga de solteiro. Isso não funciona e nunca vai funcionar.”

“Isso faz parte da aliança que a pessoa fez com a outra. Casamento não é só colocar vestido de noiva, fazer uma festa e trocar alianças diante dos convidados, é muito mais que isso. As pessoas estão fazendo isso direto e não têm nenhum compromisso. Elas casam e continuam com as mesmas amizades que não têm nada a ver e com as mesmas manias. Você tem que saber lidar com a nova fase da vida. Você decidiu sair da vida de solteiro, agora assuma sua vida de casado”, alertou Cristiane.

Mitos e Verdades No quadro “Mitos e Verdades”, em que os apresentadores esclarecem questões sentimentais, foi abordado o seguinte tema: “Todos os homens são iguais?” Para o bispo, os homens não são todos iguais, apesar de existirem algumas semelhanças. “Normalmente, quando a mulher se decepciona num relacionamento, ela começa a estereotipar os homens, achando que todos são iguais.”

“As mulheres acreditam nesse mito porque passam por muitas decepções; e a única conclusão a que elas chegam é de que realmente todos os homens são iguais. O problema é que elas têm achado esses homens no lugar errado, têm achado homens errados”, enfatizou Cristiane.

O bispo aproveitou a oportunidade para convidar casais que estejam precisando de aconselhamento para participar do programa. “Se você quiser nossa ajuda, a produção está disposta a trazer você e seu marido no estúdio para que possamos identificar a raiz do seu problema. Se você estiver disposto, entre em contato com o programa e nós vamos preparar para os próximos programas um aconselhamento específico para você.”

Erros do início do casamento Durante o programa, o bispo Renato destacou uma situação difícil vivida por ele e a esposa no início do casamento. “Há quase 18 anos, no início do nosso casamento, eu estava ainda muito jovem; me entreguei de cabeça, corpo, alma e espírito ao meu trabalho. Eu trabalhava de manhã, de tarde e de noite; sete dias na semana”, detalhou.

E acrescentou: “A mulher tem que entender que para o homem o trabalho é uma questão de honra. Ele sente uma pressão própria de ser bem-sucedido no que faz. Normalmente, ele se cobra muito no que diz respeito a ser bem-sucedido no trabalho. Quando jovem, não foi diferente comigo, eu queria desenvolver o trabalho. Eu deixava a Cristiane em casa e passava a noite trabalhando”, recordou-se.

“No dia em que ele dormiu no trabalho, fui até lá irritada e cheguei como a ‘dona da razão’. Comecei a reclamar, dizendo que ele não me amava mais”, contou Cristiane.

O bispo afirmou que teve que tomar uma atitude dura no momento. “Eu não aguentei e a mandei sair dali, peguei-a pelo ombro e pedi para ela ir para casa.”

“Mas, hoje, seu pudesse voltar, tomaria uma atitude diferente. Você estava errado, mas a minha maneira de resolver o problema não estava certa também. Hoje, eu levaria um café da manhã para você”, disse Cristiane.

“Se você fizesse isso eu lhe daria um beijo e você ganharia crédito comigo, eu ficaria devendo a você”, respondeu o bispo. “Talvez você esteja nessa situação, tentando mudar seu marido. Faça o contrário, mude de time, comece a fazer depósito na conta matrimonial e, assim, as coisas serão diferentes”, aconselhou o bispo.    

veja também