Filho de Billy Graham comenta ataque assassino no Arizona

Filho de Billy Graham comenta ataque assassino no Arizona

Atualizado: Quarta-feira, 12 Janeiro de 2011 as 11:34

Franklin Graham, filho do evangelista Billy Graham, comentou o que ele chamou de “terrível ataque por um homem desequilibrado, no Arizona”, nos Estados Unidos, que causou a morte de seis pessoas e feriu pelo menos doze. A tragédia, que incluiu a morte de uma criança de nove anos, e mantém uma congressista hospitalizada em estado grave, aconteceu durante um evento democrata em um supermercado da cidade de Tucson, e foi tema de diversas reportagens e debates nas TV de todo o mundo e na internet.

Graham, obviamente, começou manifestando sua solidariedade às vítimas. Disse que seus “pensamentos e orações vão para as vítimas e suas famílias em seus momentos de necessidade e sofrimento”. Depois, numa provável referência a problemas da disputa entre democratas liberais e republicanos conservadores, que se acirrou recentemente no campo político, após a eleição parlamentar que enfraqueceu o presidente Obama, alertou: “Como o povo norte-americano está buscando respostas para a questão de como algo tão sem sentido como este crime pode acontecer, temos de ser comedidos e cautelosos antes de apontar culpados. Acusações generalizadas já foram feitas, mesmo antes de as informações serem apuradas e de uma investigação ocorrer. Eu acredito que isto é contraproducente e pode, por si só, incitar a mais ódio. Este não é um momento de oportunismo político. Só porque discordamos de alguém de outro partido político não significa que nós desejamos-lhes mal. Além disso, se algo terrível acontece a uma pessoa, isso não significa que aqueles que têm opiniões divergentes são responsáveis pelas ações de um indivíduo perturbado”.

Graham aproveitou para apresentar sua contribuição à reflexão sobre os motivos de tristes episódios como este numa nação de origem e maioria protestante: “O que me assusta é que nosso país tenha aceitado a violência, o assassinato e o estupro como forma de entretenimento, pois é isso que vemos retratado todos os dias na TV, nos filmes e em jogos eletrônicos. Eu concordo com o policial Clarence Dupnik quando alude ao fato de que este país precisa de uma séria busca da nossa alma. Se nós, como nação, não formos cuidadosos, poderemos ver a destruição dos alicerces sobre os quais esta nação foi construída. É evidente que os nossos políticos e especialistas, tanto da esquerda quanto da direita, também devem ser cuidadosos com isso. Sua liderança e retórica devem dar o exemplo de decência e civilidade. Minha oração é que Deus coloque os seus braços amorosos em torno das famílias e das vítimas em seu luto e grande sofrimento, e que eles sintam a sua presença e seu conforto em suas vidas”.

Franklin Graham é presidente e diretor executivo da Associação Evangelística Billy Graham e da organização de ajuda humanitária Samaritan's Purse.  

veja também