Flagrado em erro

Flagrado em erro

Atualizado: Segunda-feira, 8 Julho de 2013 as 8:49

vergonhaLeitura Bíblica: Ezequiel 3.16-21
 
Irmãos, se alguém for surpreendido em algum pecado, vocês, que são espirituais, deverão restaurá-lo com mansidão (Gl 6.1a).
 
O apóstolo Paulo escreve usando o condicional. Com isto, ele admite que é possível que cristãos sejam flagrados e cometam exatamente aqueles erros que querem tanto evitar. Afinal, o cristão só será absolutamente perfeito quando entrar no céu. Enquanto estivermos na terra, Satanás, inimigo de Deus e, por conseguinte, inimigo dos cristãos, está sempre nos rondando: ele conhece nossas fraquezas e tenta nos atrair para atos e pensamentos contrários à Bíblia (1Pe 5.8). Quando outras pessoas erram, como devemos agir? Virar as costas? Fazer de conta que não aconteceu nada? Conversar com outros a respeito? Mostrar tristeza, e nada mais? No texto da leitura bíblica Deus adverte o profeta de que ele teria a responsabilidade de repreender quem fosse culpado.
 
A Bíblia dá algumas orientações sobre isto. Em Mateus 18, Jesus explica qual deve ser a nossa motivação para confrontar quem errou: “Se ele o ouvir, você ganhou seu irmão” (v 15). Quando alguém erra (isto é, comete pecado), não podemos fazer de conta que nada aconteceu. Se não dissermos nada, a pessoa pode continuar no seu erro e sofrer as consequências disto – e aí a responsabilidade será nossa.
 
Mas também não podemos apontar o dedo, buscando condenação a todo custo. No versículo em destaque,  Paulo diz que isto deve ser feito com mansidão. A pessoa mansa é pacífica. Ela não quer conflito. Sabe que o que está em jogo aqui é o relacionamento entre a pessoa que errou e Deus – e não a reparação de um dano que ela mesma talvez tenha sofrido. É por isto que Paulo continua dizendo que é preciso ser espiritual para restaurar alguém. Espiritual é a pessoa ciente do perdão de seus próprios pecados. Ela foi perdoada, e por isto agora consegue ajudar outras pessoas a encontrar o mesmo perdão. Semelhante ao bom samaritano, presta auxílio ao que está caído. Você se habilita?
 
Ajudar alguém a restaurar o relacionamento com Deus é um privilégio.

veja também