Fogo Amigo - Mui amigo!

Fogo Amigo - Mui amigo!

Atualizado: Quinta-feira, 16 Dezembro de 2010 as 4:47

Mt 23.34,35: Se tivesse de escolher um lugar para terminar os meus dias seria "entre o santuário e o altar". Sem dúvida alguma um lugar lindo para morrer, mas terrível para matar. Pois exaltado. Jesus previu que exatamente aqui, na "Sala da Justiça" ocorreria uma das mais abomináveis manifestações da injustiça.

"A uns matareis e crucificareis; a outros açoitareis nas vossas sinagogas e perseguireis de cidade em cidade para que sobre vós recaia todo o sangue justo derramado sobre a terra, desde o sangue do justo Abel até ao sangue de Zacarias, filho de Baraquias, a quem matastes entre o santuário e o altar ".

Para entender melhor este assunto, veja que o cristianismo não era um apêndice, mas o coração do judaísmo. Um corpo que arranca o seu próprio coração, deixa de pulsar, o que não ocorre ao perdermos o apêndice.

Nosso precioso Rabi profetizou o fracasso da religião institucionalizada e instituição de uma das suas marcas registradas: "A perseguição". Esta ocorrerá a despeito de ser dirigida aos servos do Senhorm a quem declaram seguir. "Por isso, heis que eu vos envio profetas, sábios e escribas".

Jesus não apenas assumiu o estigma da perseguição como preveniu seus seguidores de que também o carregariam. "Tenho-vos dito estas coisas para que não vos escandalizeis. Eles vos expulsarão das sinagogas; mas vem a hora em que todo o que vos matar julgará com isso tributar culto a Deus " (João 16.2,3).

Jesus cozinhou no mesmo caldeirão profético o passado, o presente e o futuro de médio e longo prazo. Neste aspécto nada novo, pois a perseguição movida por religiosos é mais velha do que cuspir pra cima.

Logo no seu primeiro discurso durante a festa judaica do Pentecostes, Pedro apontou para os religiosos da época e disse: "...vós o matastes". Justamente ele, que fora avisado de que experimentaria morte semelhante. "... quando, porém, fores velho , estenderás as mãos, e outro te cingirá e te levará para onde não queres" (João 21.18).

A cracolândia não é páreo para as ilegalidades ocorridas entre o santuário e o altar. Anote itens como funcionamento sem alvará, extorsão, superfaturamento, profecias falsas, promessas vãs, heresias, guerra de poder, divisões, bugigangas Gospel, turismo pago com dízimo, roubo de direitos autorais, venda de votos, simulações e enriquecimento ilícito.

Quer mais? A lista é tão grande que transformou a maioria das denominações na apocalíptica "mãe das abominações".

Sei que estou na mira de muita gente por denunciar estas práticas. Quase que diariamente sou abordado por pessoas me intimando a falar sobre adoração, louvor e vitória.

É tanto que a qualquer momento alguém tentará me convencer de falar sobre a sexualidade do percevejo ou algum outro tipo de tapa olho Gospel. Manter o povo de guarda baixa se tornou um grande negócio.

Quem nos aperta dizendo que não podemos falar publicamente a respeito se faz passar por bonzinho. Estas barbaridades estão na televisão e nos jornais, pra todo mundo ver. Vou fingir que não vejo, que os incrédulos nem notaram e fazer papel de bobo deslumbrado, posição que interessa ao golpista religioso.

Pior do que o fogo inimigo é o fogo amigo, "mui amigo!". Escreve o que vou dizer: A pior perseguição será fomentada pelos falsos cristãos, que já dominam boa parte das denominações. Logo teremos de obedecer a recomendação: "Retirai-vos dela, povo meu, para não serdes cúmplices em seus pecados e para não participardes dos seus flagelos".

Ninguém consegue sobreviver em terreno inimigo.

Ubirajara Crespo

Ubirajara Crespoé pastor, escritor, conferencista, editor e diretor da Editora Naós.

Visite o Blog sob Nova Direção -   http://sob-nova-direcao.blogspot.com/

veja também