Frente evangélica na Assembleia de SP lutará contra maconha e dia gay

Frente evangélica na Assembleia de SP lutará contra maconha e dia gay

Atualizado: Quinta-feira, 18 Agosto de 2011 as 12:01

Deputados estaduais paulistas criaram nesta terça-feira (16) a Frente Parlamentar Evangélica da Assembleia Legislativa de São Paulo, que terá 23 integrantes, quase 25% do total de 94 deputados estaduais. O grupo se organiza para trabalhar em temas polêmicos, como maconha, aborto e homossexualidade.

"Nós tivemos recentemente a aprovação de apoio à liberação da maconha e do dia de combate à homofobia. São campanhas que em vez de desenvolver que cada um tenha sua liberdade quer pregar que algo que nós consideramos errado seja considerado normal. Tem alguns projetos que nós somos contra", afirmou o coordenador da frente, Carlos Cézar (PSC), pastor da Igreja do Evangelho Quadrangular.

O coordenador da frente afirma que a criação do Dia do Orgulho Heterossexual em todo o estado de São Paulo também deverá ser tema de discussão.

"É uma coisa antagônica. Porque se tem o Dia do Orgulho Gay, por que não pode ter o Dia do Hétero? Temos de estudar, debater essa matéria. Somos de vários partidos diferentes, mas convergimos em várias situações", afirmou.

Com cerimônia de lançamento prevista para 13 de setembro, a Frente Parlamemntar quer atrair lideranças nacionais políticas e de denominações evangélicas para lutar em projetos de interesse nacional.

"Vamos trabalhar no Congresso Nacional porque muitas leis que nos atingem, como a que discriminaliza o aborto, são federais, mas podemos agir. Há pouco o Supremo Tribunal Federal (STF) reconheceu a relação homoafetiva como relação familiar contrariando a Constituição. Pensamos que a convivência pode existir, mas isso não gera uma família", afirmou.    

veja também