"Fui libertado quando descobri minha identidade em Cristo", diz ex-viciado em crack

Após ser resgatado do crack e da cocaína por sua família, Joel conheceu a Cristo em uma clínica de reabilitação.

fonte: Guiame, com informações da CBN News

Atualizado: Sexta-feira, 14 Julho de 2017 as 12:27

Joel começou a fumar maconha aos 8 anos. (Foto: Reprodução).
Joel começou a fumar maconha aos 8 anos. (Foto: Reprodução).

Com certa frequência podemos ver o efeito devastador das drogas, seja em notícias ou quando acontece com alguém próximo de nós. O fato é que esse vício tem acabado não só com muitos sonhos, mas com a vida de tantos que acabam se entregando. Felizmente, Joel encontrou Cristo a tempo e hoje celebra sua restauração.

Ele conta, em entrevista para o site CBN News como se sentia no tempo em que estava totalmente entregue ao vício. "Minhas costelas eram bem evidentes. Minha mandíbula inteira era seca. Quando usava o banheiro, não ousava olhar no espelho", disse ele relatando como seu vício o levou até as profundezas do desespero. Sua dolorosa jornada começou quando criança quando seus pais se divorciaram.

"Estava mais em paz na floresta com meus cachorros do que qualquer coisa que eu poderia encontrar na casa dos meus pais. Aprendi a ficar confortável sozinho. Não permitia que outras pessoas pudessem cuidar de mim, pois parei de confiar nelas”, ressaltou. Joel ficou com sua mãe, que sofria de doença mental. Por ela ser cristã, ele culpou a Deus. "Durante dias, ela se sentava ao redor da mesa e não se movia. Você sabe, sem comer, sem cuidar de sua higiene. Minhas tentativas de ser ouvido ou de receber amor de minha mãe eram inválidas".

Foi então quando ele começou a fazer uso da maconha para dar um jeito em sua turbulência emocional. O novo hábito começou quando ele tinha apenas oito anos. "Isso fez com que eu me livrasse imediatamente de toda essa angústia e tristeza. Passei a fumar maconha três vezes ao dia. Antes, durante e depois da escola", contou.

Porta de entrada

Quando Joel completou 20 anos, a maconha tornou-se a porta de entrada para drogas mais pesadas. Ele diz: "Eu tinha colegas de quarto que traziam crack e cocaína. Foi aí que comecei a fazer uso". Ele diz que seu novo vício consumiu cada parte de sua vida e alma. “Só conseguia dormir quando eu estava totalmente devastado. Eu não acreditava que a esperança estava no horizonte. Meu tanque de amor estava vazio. Não havia ninguém que preenchesse todos os relacionamentos com os quais eu tive”, confessou.

Em desespero, sua família fez uma última tentativa de retirá-lo dessa vida. "Minha irmã fez uma missão de resgate. Ela juntou meus amigos e disse: ‘Vamos buscar você’", diz Joel. Eles o levaram em um programa de recuperação cristã para dependentes químicos, o Desafio Jovem. Algumas semanas após o programa, Joel derramou sua ira contra Deus.

“Havia uma parte estranha em mim. Senti como se Deus estivesse me ouvindo. Ninguém nunca parou para me ouvir. E a primeira coisa que eu ouvi Deus dizer é que Ele estava sempre comigo. ‘Eu estou bem do seu lado. De fato, eu te sustento todo dia’. No final, eu estava no chão, em lágrimas aos pés de Jesus".

Entrega

Joel entregou sua vida a Cristo e completou a reabilitação. Sobreo durante 13 anos, agora ele é casado e está completando um doutorado em aconselhamento de dependência. Ele trabalha no Desafio Jovem, ajudando outros a encontrarem a totalidade e a restauração através de Jesus Cristo. Mas acima de tudo, ele é grato por ter um coração curado e que aprendeu a confiar em Deus.

"Foi uma troca de identidades. Fui libertado quando descobri a minha verdadeira. Quando Deus me deu a Dele. Foi milagroso. Hoje sei quem eu sou e que posso ser um ser humano que nunca fui. Com Deus eu posso descansar por Ele me acompanha onde quer que eu vá. Nunca ninguém cuidou assim de mim. Todo relacionamento em que já estive tinha certo nível de risco. Mas entrar no risco com Jesus e descobrir que não havia nenhum, é a recompensa. Ele prometeu nunca me deixar, nunca me abandonar", finalizou.

veja também