Governo da Eritreia fecha clínicas cristãs e população fica sem atendimento médico

Além das clínicas, as autoridades já começaram a intervir também nas escolas administradas por cristãos.

fonte: Guiame, com informações do Portas Abertas

Atualizado: Quarta-feira, 24 Janeiro de 2018 as 12:09

Segundo um líder cristão, a assistência oferecida pelo governo não é suficiente pois não tem equipamentos para cirurgias. (Foto: John Moore/Getty Images).
Segundo um líder cristão, a assistência oferecida pelo governo não é suficiente pois não tem equipamentos para cirurgias. (Foto: John Moore/Getty Images).

O governo da Eritreia está fechando todas as iniciativas sociais administradas por igreja evangélicas. A ação faz parte de uma forte onda de repressão a grupos religiosos no país localizado no Chifre da África.

Um líder cristão eritreu que mora na Itália, Mussie Zerai, relatou para a agência de notícias cristã Fides que o governo já fechou cinco clínicas de saúde cristãs só nos últimos meses. Além disso, as autoridades já começaram a intervir também na educação.

Ainda de acordo com Mussie Zerai, há um grupo que será extremamente prejudicado pela ação, a população. Ele afirma que “a assistência oferecida pelo governo não é suficiente”.

Para esclarecer, ele ressalta: “Em Xorona, por exemplo, eles fecharam o único lugar de distribuição de remédios em funcionamento, que era administrado por cristãos. Em Dekemhare e Mendefera, as autoridades proibiram as atividades de centros médicos cristãos e afirmaram que eles são uma duplicação dos centros estaduais”.

O líder cristão salienta: “Na realidade os centros médicos do governo não funcionam. Não têm medicamentos e não podem fazer cirurgias porque não têm equipamentos apropriados, e às vezes, não têm nem eletricidade”, revela Mussie Zerai.

Em 2017, mais precisamente em setembro, a tentativa do governo de transformar todas as escolas públicas, visando acabar com as escolas cristãs, levou a um raro protesto nas ruas de Asmara. Quando a igreja se recusou a fechar uma escola, representantes cristãos foram presos.

Atualmente a Eritreia ocupa a 6ª posição na Lista Mundial da Perseguição 2018, sendo um dos países onde é mais difícil viver como cristão. A Organização Portas Abertas pede orações pela Igreja Perseguida na Eritreia.

veja também