Governo de Brasília apoia a construção de Museu da Bíblia, projetado por Oscar Niemeyer

Para que o projeto saia do papel, é preciso que haja aprovação do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

fonte: Guiame, com informações do G1

Atualizado: Sexta-feira, 11 Outubro de 2019 as 8:38

Esboço do projeto para o Museu da Bíblia de Brasília. (Foto: Divulgação/Governo de Brasília)
Esboço do projeto para o Museu da Bíblia de Brasília. (Foto: Divulgação/Governo de Brasília)

Na última quarta-feira (9), o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha (MDB), assinou um termo de compromisso para aplicar recursos de emendas parlamentares na construção do Museu da Bíblia, que tem projeto elaborado pelo arquiteto Oscar Niemeyer.

O texto prevê que o museu seja erguido em um lote de 15 mil metros quadrados, próximo à Estrada Parque Indústrias de Abastecimento (Epia), entre o Cruzeiro e o Setor Militar Urbano (SMU).

Apesar da assinatura do governador, o projeto ainda precisa da autorização do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) para que saia do papel e se iniciem as obras.

A área prevista para a construção do museu está inserida em uma região inscrita pelo Iphan no Livro de Tombo Histórico, e não pode sair do papel sem que antes sejam feitos estudos de impacto e avaliação da alteração do conjunto urbanístico-arquitetônico.

A parte interna e externa do Memorial da Bíblia foi projetada pelo renomado arquiteto Oscar Niemeyer em 1987.

Bancada evangélica

A construção do Museu da Bíblia em Brasília foi reivindicada pela Frente Parlamentar Evangélica da Câmara dos Deputados, porém o principal impasse para a implementação do projeto era a falta de recursos. Por isso o parlamentares se comprometeram a custear a obra. Segundo o deputado federal Silas Câmara (PRB-AM), o grupo já conta com R$ 35 milhões em emendas previstas para o ano que vem.

Para o deputado, a obra não tem como objetivo prestigiar apenas a comunidade evangélica, mas sim os cristãos de forma geral, considerando o fato de que a Bíblia é o livro sagrado do cristianismo.

"Essa não é uma obra edificada para os evangélicos, mas sim aos cristãos", argumentou.

A expectativa é que a construção custe entre R$ 40 milhões a R$ 60 milhões. Contudo, o orçamento oficial só será elaborado após a autorização do Iphan.

 

veja também