Governo do Irã alerta nação islâmica sobre o "perigo do cristianismo"

Governo do Irã alerta nação islâmica sobre o "perigo do cristianismo"

Atualizado: Terça-feira, 13 Setembro de 2011 as 9:05

O Irã emitiu, na última semana, um mandado de prisão a cinco cristãos iranianos, incluindo uma mulher grávida, sob a acusação de estarem ligados a atividades cristãs, segundo informações de um grupo missionário que trabalha na região. “Os cinco cristãos foram presos por crimes contra a Ordem Islâmica, na cidade de Shiraz (sudoeste do Irã)”. Na prisão, foram interrogados e sentenciados a um ano de prisão e trabalho, explicou Jason DeMars, que lidera o ministério Verdade Presente.

DeMars identificou os cristãos: Behrouz Sadegh-Kandjani, Mehdi Furutan, Mohammed Belyad, Blyad Nasly e Khalaj Parviz. Segundo Demars, “Nazly está grávida de sete meses. Essa informação quebra os nossos corações”. Ele disse que tem estado junto com esses cristãos e pede: “Por favor, orem por esses irmãos e por nossa irmã grávida”.

Ele disse que pediu aos cristãos presos  que “orem para que milagres aconteçam nesse tempo em que eles estarão privados de sua liberdade.”

A liderança do Irã não fez nenhum comentário sobre esse caso. No entanto, o governo do Irã e os funcionários ligados ao presidente Mahmoud Ahmadinejad têm alertado para o “perigo de o cristianismo se espalhar” dentro da nação islâmica, através dos jovens.

“O Islã aprova o cristianismo em geral, mas no que diz respeito aos ensinamentos religiosos do cristianismo, infelizmente estamos vendo a difusão deles entre os jovens”, disse o aiatolá Jahangosha Hadi, um influente pensador islâmico próximo ao governo.

O líder religioso supremo do Irã, Ali Khamenei, também condenou as atividades e o crescimento das igrejas.

veja também