Governo quer deportar refugiados eritreus

Governo quer deportar refugiados eritreus

Atualizado: Sexta-feira, 2 Julho de 2010 as 7:22

A associação Christian Solidarity Worldwide (CSW) afirma ter recebido informações confiáveis de que nos últimos dois dias, 250 refugiados eritreus foram forçados a entrar em caminhões "como gado" e foram transportados da prisão de Misrata, na Líbia, até o centro de detenção Sabha, nos limites do Saara.

O grupo de direitos humanos declara que falou diretamente com alguns refugiados, que contaram que antes de ser transferidos, foram agredidos, receberam choques elétricos e outros maus tratos dos integrantes do exército líbio.

"Como os refugiados já estavam muito cansados e fracos para resistirem à expulsão, 250 deles foram colocados em caminhões e enviados para Sabha. No entanto, 20 prisioneiros foram agredidos tão severamente que foram levados para o hospital, e voltaram para Misrata após o tratamento", afirma o porta-voz da CSW.

"Mais de 45 refugiados foram deixados em Misrata, incluindo mulheres e crianças." Ao descrever seu espanto com os últimos acontecimentos, um dos refugiados disse à CSW que nos três anos e meio em que ele morou em Misrata, nunca havia presenciado algo assim.

"Tememos que, devido às boas relações entre a Eritreia e a Líbia, e devido à maneira com que a Líbia cooperou recentemente facilitando a volta de exilados em que o governo da Eritréia tinha interesse político, esses refugiados poderão ser forçados a voltar para a Eritréia, onde poderão ser presos, sofrerão maus tratos e até morte".   TRadução: Portas Abertas

veja também