Governo quer saber motivos da prisão do pastor, que deixou o islamismo após se converter

Senado fará audiência pública sobre caso de pastor condenado

Atualizado: Sexta-feira, 2 Março de 2012 as 9:16

A Comissão de Direitos Humanos do Senado pretende realizar uma audiência pública para debater os motivos que levaram o Irã a prender o pastor evangélico Youssef Nadarkhani. Opastor foi condenado à pena de morte por enforcamento depois de ter se convertido do islamismo para o cristianismo aos 19 anos.
A audiência deve ser realizada no dia 20 de março e foi pedida pelo senador Magno Malta (PR-ES), que integra a bancada evangélica no Congresso. A ideia dos senadores é convidar para a audiência o embaixador do Irã no Brasil.
Nesta quarta-feira (29), a ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, afirmou que o governo brasileiro entrou em contato com o Irã para saber quais motivos levaram o governo a condenar o pastor à pena de morte. A ministra da Casa Civil afirmou que o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, deve elaborar um relatório detalhado sobre o caso.

Ainda na noite de quarta, representantes da bancada evangélica estiveram reunidos com o ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota. Segundo o deputado Pastor Marco Feliciano (PSC-SP), o ministro se comprometeu em pedir um posicionamento do governo do Irã sobre o caso.

"O ministro disse que o governo vai se posicionar, valendo da boas relações que tem com o país, respeitando a autonomia do país, mas vai querer saber como está a situação", afirmou o deputado.

De acordo com Feliciano, o ministro não detalhou o procedimento que será tomado pelo governo brasileiro. "Ele [ministro] não detalhou o procedimento que será feito, mas garantiu que o governo vai se posicionar e buscar informações", afirmou o pastor.

Com informações do G1

veja também