Gravação de assassino pedindo perdão por homicídio é usada por Justiça para condená-lo

Gravação de assassino pedindo perdão por homicídio é usada por Justiça para condená-lo

Atualizado: Sexta-feira, 11 Dezembro de 2009 as 12

Um britânico foi condenado pela Justiça no início de novembro depois de orar pedindo perdão a Deus por ter cometido um assassinato. George Maben, de 45 anos, cometeu o crime em março deste ano. A vítima, Maureen Cosgrove, de 65, era mãe da ex-companheira do criminoso, Lucy Rees. Durante alguns meses, o casal viveu na casa da idosa, em Londres. Os desentendimentos constantes com a sogra teriam levado Maben a estrangular Maureen. Gravações feitas por câmeras de segurança mostrando o assassino nas imediações da casa no dia do crime, calçando luvas, chamaram a atenção da polícia, que passou a seguir os passos do homem. As suspeitas levaram os investigadores a instalar um grampo em seu carro. Poucos dias depois do homicídio, o sistema gravou o criminoso fazendo a seguinte oração, aos prantos: "Deus, me perdoe. Aquela mulher estava me destruindo. Por favor, Senhor, perdoe-me por tê-la matado e ajude-me a sair dessa". Mesmo que o arrependimento tenha sido genuíno, a gravação foi considerada uma confissão pela Justiça.

veja também