Gripe suína causa perseguição a cristãos no Egito

Gripe suína causa perseguição a cristãos no Egito

Atualizado: Quarta-feira, 6 Maio de 2009 as 12

Apesar de a gripe suína ainda não ter sido detectada em porcos em lugar nenhum do mundo, os muçulmanos do Egito, que consideram o porco um animal impuro, decidiram perseguir os cristãos utilizando como pretexto o extermínio preventivo de suas criações de suínos, o que os priva de seu trabalho e fonte de renda, efetivamente destruindo suas vidas. No Egito, os cristãos vivem predominantemente dos negócios relacionados à criação destes animais.

A campanha tem origem no governo e tem sido apoiada pela mídia que espalha superstições e desinformação sobre os porcos espalharem a doença. O objetivo do governo muçulmano é destruir todas as 400 mil cabeças do gado suíno egípcio. Segundo líderes cristãos, a medida tem o objetivo de privá-los de suas rendas, tendo já retirado de milhares o seu ganha-pão.

Além disso, a campanha é utilizada também como outras formas de perseguição. Pontos de blitz foram localizados nas regiões onde vivem os cristãos para "impedir" que tentem transferir os porcos para esconderijos. Os muçulmanos exigem inclusive que os cristãos dispam-se completamente alegando que poderiam estar escondendo porcos embaixo da roupa.

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também