"Guia-me!"

"Guia-me!"

Atualizado: Terça-feira, 14 Junho de 2011 as 10:05

O box está fechado. Lá dentro, solitário, está um carro. Não qualquer um, mas um Fórmula 1. Pode ser Ferrari, Mclaren, William´s. O dia amanhece, de repente, a porta do Box se abre, surge o piloto. Neste momento o carro vibra e aguarda. Então, olhando para o piloto, em pensamentos acelerados, ora. Consegue imaginar qual é a oração do carro? Não? Ela é uma oração rápida como rápido tem que ser um Fórmula 1. Porém, apesar de toda sua rapidez, imprime profundidade e humildade naquilo que ora. É uma oração sintetizada em uma única palavra: "Guia-me!".

Não consigo imaginar o volume de tecnologia que contém um Fórmula 1, apenas leio, espantado, sobre os milhões de dólares que são investidos em cada carro. E mesmo assim, com um poderoso e complexo motor, a máquina revela toda sua dependência com uma palavra: "Guia-me!".

Talvez seja essa palavra que esteja faltando em muitas orações, para com humildade admitir nossa dependência de um piloto que nos guie. Sempre que assumimos a direção independente de nós mesmos, via de regra, derrapamos, batemos, capotamos. Você sabe, os pilotos da Fórmula 1 ora vão bem, ora vão mal, é sempre um risco a oração dos carros entregando-se nas mãos deles. Charles Chaplin, em seu sensacional filme "Tempos Modernos", alerta de forma esclarecedora: "Não sois máquinas, homens é que sois!" Chaplin estava certo e, justamente porque não somos máquinas e sim homens, não podemos entregar nossa vida nas mãos de qualquer piloto e pedir: "Guia-me!".

Carros são cheios de detalhes. Seres-humanos muito mais. O seu carro você leva numa concessionária para revisar ou consertar, confiando na competência dos profissionais. E você, como anda a sua revisão, manutenção e consertos necessários? Vou te ajudar a perceber um dos lugares onde você procura abastecimento, manutenção e renovação. Aqui! Isso mesmo! Você clicou e acessou este portal! Ao entrar aqui, no Guia-me, você encontrou notícias, informações e reflexões que ajudam a construir os seus questionamentos, responder algumas dúvidas, concordar e discordar de alguns pontos de vista, tomar decisões, mudar de atitude e também, embora você não goste, colocar grandes pontos de interrogações nos seus pensamentos. Tudo porque você clicou: " Guia-me!".

A vida, por acaso, não é assim? Experimente ousar e se abandonar nas mãos do piloto Jesus deixando somente Ele guiar. O que acontecerá? Maravilhas e mistérios! Maravilhas pelas transformações e vitórias. Mistérios pelos desertos e vales aparentemente sem explicação. "Aparentemente" porque, é claro, Jesus tem explicação, pois sabe perfeitamente para onde, para quê e porquê nos guia em direções que não entendemos. E mesmo a fase do mistério, em si, tem uma maravilha, afinal, com Ele no volante a chegada no destino certo e melhor está garantida, tudo porque com ousadia e humildade você pronunciou a oração: "Guia-me!".

Davi também fez esta profunda oração quando disse: ?Vê se há em mim algum caminho mau, e guia-me pelo caminho eterno" Salmo 139.24. A profundidade do salmista se revela no fato da consciência que ele tinha sobre o conhecimento de Deus a respeito dele: "Senhor, eu sei que tu me sondas". É desta profundidade que brota a humildade que admite o erro e clama: "Guia-me!".

Para finalizar, a sensação da Fórmula 1 deste início de ano, tem sido um carro branco com faixas verdes, da escuderia pouco conhecida, Brawn GP, onde corre o brasileiro Rubens Barrichello. Os especialistas atribuem o sucesso da escuderia não aos pilotos, mas a Ross Brawn, dono da equipe e projetista do carro. Por isso mesmo, a revista Veja edição 2107, na página 91, termina assim sua reportagem: "O que faz a diferença não é o detalhe técnico, e sim Ross Brawn, o supercérebro por trás da máquina". Exatamente como eu e você, máquinas humanas incomparáveis, projetadas pelo Deus incomparável, dono de um supercérebro absolutamente insondável e ao mesmo tempo acessível sempre que nos dirigimos a Ele com uma profunda e humilde oração que simplesmente pede: "Guia-me!".

Para acessar este texto você teve que acessar o portal Guia-me. Propositalmente, cada parágrafo deste texto terminou com a palavra guia-me. Faça valer os minutos que dedicou para ler este texto e olhe para estes parágrafos como as fases da sua vida, os dias, as horas, os minutos. Só seguimos a Jesus porque acreditamos que Ele está nos guiando rumo à eternidade. Portanto, a cada ciclo, a cada momento, inicie pedindo a correta direção, e ao término de cada etapa, lembre-se de continuar permitindo a direção da sua vida ao Piloto que jamais erra uma manobra sequer, sabe a velocidade da qual você é capaz de andar, sabe a hora perfeita para um pit-stop, domina e conhece todas as pistas e nada nem ninguém o surpreende. A Ele, o único, confie sempre esta rápida e eficaz oração: "Guia-me!".

Por: Edmilson Ferreira Mendes

veja também